• RSS RSS
  • Você está em
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Índice de reajuste de aluguel acelera em maio

CorreioWeb - Lugar Certo

Publicação: 30/05/2012 10:07 Atualização:

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado para reajustar a maioria dos contratos de aluguel, variou 1,02%, em maio. Em abril, a taxa registrada foi de 0,85%. Já no mês de maio de 2011, a variação foi de 0,43%. No período de 12 meses, o IGP-M variou 4,26%. A taxa acumulada no ano é de 2,51%. Os dados foram divulgados, nesta quarta-feira (30/5), pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Vale lembrar que o IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), usado no cálculo do IGP-M, apresentou taxa de variação de 1,17%. No mês anterior, a taxa foi de 0,97%. O índice relativo aos bens finais variou 0,57%, em maio. Em abril, este grupo de produtos mostrou variação de 0,78%. Contribuiu para a desaceleração o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de 2,79% para -0,18%.

Também usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,49%, em maio, ante 0,55%, em abril. As principais contribuições para o decréscimo da taxa do índice partiram dos grupos: vestuário (1,03% para 0,41%) e transportes (0,31% para 0,13%). Para estas classes de despesa, vale citar o comportamento dos itens: roupas (1,28% para 0,55%) e automóvel novo (0,30% para -0,21%), respectivamente.

Também foram computados decréscimos nas taxas de variação de outras quatro classes de despesa: Comunicação (0,06% para -0,27%), Educação, Leitura e Recreação (0,26% para 0,18%), Habitação (0,52% para 0,48%) e Alimentação (0,50% para 0,47%). Nestes grupos, os principais destaques foram: tarifa de telefone residencial (-0,01% para -0,70%), hotel (1,77% para 0,75%), empregados domésticos (1,16% para 0,19%) e frutas (0,75% para -3,45%), respectivamente.

Em contrapartida, apresentaram avanços em suas taxas de variação os grupos: despesas diversas (2,29% para 3,87%) e saúde e cuidados pessoais (0,86% para 0,88%). Os itens que mais contribuíram para estes movimentos foram: cigarros (5,72% para 10,08%) e medicamentos em geral (0,91% para 1,96%), respectivamente.

Construção
Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em maio, variação de 1,30%, acima do resultado de abril, de 0,83%. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,35%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,58%. O índice que representa o custo da mão de obra variou 2,22%, em maio. Na apuração referente ao mês anterior, o índice variou 1,08%.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Filipe Guerra
Caro Paulo: isso é só para "inglês ver". Na verdade, os aluguéis também estão caindo (juntamente com os preços). Notícias como essa êm o objetivo de mascarar acrise do mercado imobiliário. Formalmente, os valores são reajustados, mas na hora de negociar, estão "abrindo as pernas"... | Denuncie |

Autor: Paulo Henrique Pereira Couto
Com tanta construção de imovéis residênciais e comerciais.. financiados pela governo.. porque os alugueis sobem tanto????? tem alguam coisa errada. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


Erro ao renderizar o portlet: Box - Fotos (direita)

Erro: Não foi possível listar conteudo: hash não existente. (Environ:UserError)
ofertas em destaque