Vitrine

Luxo cabe no bolso: Morar Mais por Menos aporta em BH cheia de criatividade para decorar a casa

13ª edição da mostra na capital é realizada no Cidade Jardim, com 36 ambientes e mais de 100 profissionais, que apresentam propostas elegantes e acessíveis. Afinal, a decoração é um sonho possível

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/09/2019 11:00 / atualizado em 09/09/2019 11:18 Joana Gontijo /Lugar Certo
Ambiente Estar entre Nós, das designers de interiores Julianny Rocha e Patrícia Bigonha - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Ambiente Estar entre Nós, das designers de interiores Julianny Rocha e Patrícia Bigonha

Ter qualidade de vida invariavelmente está relacionado com a experiência das pessoas com o lar. Cada vez mais antenado, esclarecido e exigente, o morador encara a casa com uma percepção que vai muito além dos aspectos práticos e funcionais, e procura no dia a dia mais alegria e prazer. Com a volta da valorização do espaço onde se vive, a arquitetura e a decoração têm papel essencial para transformar o olhar sobre os ambientes e torná-los o reflexo de quem usufrui deles.

Com foco no luxo acessível, na criatividade e na beleza sem ostentação, levando a decoração para a realidade de cada um, a mostra Morar Mais por Menos inicia a realização deste ano em Belo Horizonte. Até 22 de setembro, o chique que cabe no bolso é apresentado por 72 arquitetos e designers de interiores e 33 artistas plásticos, em 36 espaços sofisticados que valorizam os conceitos da sustentabilidade. O imóvel selecionado para abrigar a 13ª edição do evento é um casarão no Bairro Cidade Jardim, na capital.

Aos princípios norteadores (sustentabilidade, brasilidade, inclusão social, tecnologia e inovação e customização), somam-se conceitos como personalização, criatividade e estratégias de venda, alçados a novos patamares. As premissas da Morar Mais, seu principal diferencial, são cada vez mais interiorizadas pelos profissionais e pelos visitantes, sempre contempladas nos espaços.

“A brasilidade inclui valorizar o que é nosso, esquecendo um pouco o que vem de fora e, em nosso estado, as coisas mineiras. A inclusão social significa buscar ONGs e comunidades que façam algum tipo de trabalho interessante, e expor esses trabalhos na mostra, inserindo essas pessoas no mercado formal de trabalho", pontua a curadora em Minas Gerais, Josette Condurú Davis.

Dentro da ideia mais por menos, vem à tona a preocupação em combinar peças de design e caras, com outras mais acessíveis, dosadas na composição, chegando a um bom resultado estético - é o belo de mãos dadas com o econômico. Pegando carona na moda das passarelas, trata-se da noção do high-low, ou seja, explorar o caro e o acessível em uma mesma proposta. “É o que todo mundo quer - o chique unido ao econômico para alcançar um bom resultado estético”, diz Josette.

O resultado são composições despojadas e contemporâneas, em uma reafirmação de que o simples é sempre mais. Os profissionais são desafiados a traduzir em seus projetos os pilares do evento, com soluções ambientalmente responsáveis, como a racionalização de água e de energia elétrica, recursos de reutilização de materiais, matérias-primas certificadas e alternativas, visando mínimos impactos, além de sacadas engenhosas, de baixo custo, com o retorno do artesanal e do faça você mesmo. Afinal, imprimir novas funções a objetos que poderiam ser considerados descartáveis é mais uma forma de permitir nova identidade aos lugares.

Na mescla, uma chuva de ideias para inspirar o público que aprecia novidade. Entre as pegadas geniais, estão: nichos para plantas fabricados com grades descartadas, fechamento de pergolado com sombrinhas coloridas, cachepôs feitos em sacas de café ou sobras de tecido, reuso de cúpulas de luminárias antigas transformadas em pendente para a mesa de jantar, arandelas em tubos de PVC, painel de parede composto com grampos de grampeador, luminária personalizada com cabos de vassoura, tronco reaproveitado para bancada, garrafão de vinho transformado em vaso, aparador com pés em aço reaproveitado e garrafas, pendente de peneira e cooler de pneu, luminárias de potes de mantimento, suporte para canecas feito com tábua de carne, revisteiro de cinto, banco produzido com paletes de feira, cama de cachorro a partir de pneu descartado, mesa de canto e pufe feitos de corda e pneu.

Outros pilares perpassam a valorização da produção nacional, mostrando que, para decorar, a imaginação ganha lugar aberto. “A Morar Mais foge do comum, do tom de showroom de loja, com espaço aberto para a criação. O visitante vê que consegue fazer aquilo e que, com o auxílio de um profissional, dá para ter uma casa bonita. Além disso, a mostra estimula parcerias e alimenta uma rede de negócios, fomenta o mercado”, ressalta Josette. Os expositores são estimulados a perceber um cliente bem sucedido, exigente e poupador no momento de montar o projeto. Com inventividade, planejamento e pesquisa, a Morar Mais reafirma que viver bem é um sonho possível.

Como uma grande vitrine do segmento e inspiração para os visitantes, que podem levar algo de que gostem para dentro do próprio lar, o público encontra o preço exposto de produtos e serviços, com melhor custo x benefício aplicado em móveis, objetos decorativos, pisos e revestimentos. Em cada ambiente, há um quadro que descreve detalhadamente todos os itens utilizados, com o respectivo fornecedor e valor. “Na verdade, vai muito além de uma mostra, já que seu objetivo é criar uma experiência diferenciada, possibilitando ao visitante levar para casa tudo que o encantou”, comenta Josette.

No Estar entre Nós, as designers de interiores Julianny Rocha e Patrícia Bigonha buscam inspiração nas terras do Sul de Minas e em um símbolo mineiro, o café. A ideia é resgatar a memória afetiva da própria bebida e das casas do interior, onde o visitante não entra sem ser convidado para "tomar um cafezinho". "Pela perspectiva do regionalismo, é uma procura pela essência, enaltecendo o feito à mão", descrevem as profissionais.

Seguindo os conceitos da mostra, com destaque para a sustentabilidade e a customização, alguns objetos foram especialmente ressignificados. Na proposta por representar um morar vivo e descomplicado, são elementos que contam histórias. A dupla apresenta um biombo feito com restos de marcenaria, sacas de café se tornam cachepôs e peneiras são transformadas em adornos para parede. O ambiente se divide em uma antessala que recepciona o público, e uma sala principal, onde um confortável e robusto sofá se une a poltronas dispostas para favorecer a interação. "É uma noção de acolhimento. Sentir-se abraçado, aconchegado no lar", contam.

Ambiente Sala de Jantar e Conversação, da designer de interiores
Andréa Azevedo

 - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Ambiente Sala de Jantar e Conversação, da designer de interiores Andréa Azevedo

Um espaço concebido para celebrar bons momentos, onde se sentir bem é premissa básica, em uma composição agradável e sofisticada. No projeto que une área de jantar e conversação, Andréa Azevedo traz uma proposta que pretende ser um refresco diante de uma rotina cada vez mais corrida - a pretensão é valorizar o estar junto. "A casa remete à família. A intenção com o ambiente é favorecer a convivência. Fazer com que as pessoas compartilhem", diz a designer de interiores.

Conforme um dos nortes do evento, Andréa explorou bastante o conceito mais por menos, decidindo por móveis e objetos com valores acessíveis. No viés do ecologicamente correto, aproveitou cúpulas antigas do imóvel para fazer novos pendentes para a mesa de jantar, especificou arandelas feitas em tubo de PVC, além de um painel de fundo delineado com grampos acobreados de grampeador. O verde comparece com a decisão por plantas naturais, em uma pegada de brasilidade, na harmonização onde também se sobressaem materiais naturais com madeira, linho e couro, em diálogo com a paleta em verde e terracota. Não dá para não mencionar as peças em tricô e crochê, e algumas do acervo particular da designer. Obras de arte e pratos adornam a parede, assim como marca presença uma linda boneca feita de pano que remete a fartura e prosperidade.

Ambiente Quarto do Casal, do designer de interiores Alex Meneses - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Ambiente Quarto do Casal, do designer de interiores Alex Meneses

No Quarto do Casal, o designer de interiores Alex Meneses considerou um casal jovem que aprecia a arte. Itens em madeira clara, cortina e tapetes claros amarram a proposta de usar, na parede, um tom escuro, o que faz surgir um clima convidativo. Nas duas cabeceiras, elementos feitos a partir de reaproveitamento - em um canto, um aquecedor elétrico toma as vestes de luminárias de mesa e, em outro, um antigo vidro de farmácia também se mostra como um abajur, duas ideias que formam uma iluminação leve e pontuada. "Em um ambiente contemporâneo e aconchegante, escolhi um mobiliário de qualidade, com primor pela ergonomia, em destaque para peças consagradas de designers brasileiros", descreve Alex.

Ambiente Jardim de Inverno, da designer de interiores e arquiteta Gabriela Mendes - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Ambiente Jardim de Inverno, da designer de interiores e arquiteta Gabriela Mendes

No Jardim de Inverno, uma atmosfera tropicalista contorna um espaço que pode ser desfrutado em todas as estações do ano. No projeto de Gabriela Mendes, um local de descanso, relaxamento, convivência e encontro. "Um ambiente que pode receber eventos gastronômicos, ideal para saborear um bom vinho e se conectar com os amigos e a família", conta. A parede verde com o jardim vertical é a grande protagonista, e aproveita ao máximo a onda do urban jungle (imprimir a natureza em contextos urbanos), em diálogo com o balanço feito em cipó. A essência da composição também se firma na brasilidade. Jardins naturais cumprem a função de reaproveitar a água da chuva, paredes originais são conservadas, na concepção em que também aparecem elementos customizados, como garrafas de vinho relidas como luminárias, entre outros pormenores, que sugerem toques sustentáveis, compatíveis com a proposta da mostra.

A renovação e a abertura de mercado para profissionais mais jovens é outro compromisso da Morar Mais Por Menos. Em todas as edições, é significativa a projeção que arquitetos iniciantes e experientes conquistam após a participação. Outro dado relevante é que, por se firmar em uma composição democrática, a mostra atrai um público amplificado, explorando novos espectros de atuação. Se antes os interessados por decoração eram em sua maioria das classes A e AA e com idade superior a 40 anos, a Morar Mais detecta uma forte presença das classes AB e B, além de jovens na faixa dos 30 anos.

Na toada da responsabilidade social, a Morar Mais quer ainda dar visibilidade ao artesanato local e ao trabalho realizado por ONGs, comunidades e projetos governamentais que fomentam a arte popular e de rua, incentivando os profissionais participantes a valorizar esse universo em seus projetos. Com a brasilidade na ponta da lança, a perspectiva é explorar todas as possibilidades, sincretismos e influências culturais do país.

Criada no Rio de Janeiro, em 2004, por Lígia Schuback e Sabrina Schuback Rocha, a Morar Mais por Menos se tornou referência quando o assunto é decorar com bom gosto e preço justo. Além de Belo Horizonte, já passou por várias capitais brasileiras, como São Paulo, Brasília, Goiânia, Curitiba, Campo Grande, Cuiabá, Vitória, Recife, Rondônia e Salvador.

Na capital mineira, o evento também inclui uma programação extensa, com bandas, DJs, oficinas variadas e gastronomia - neste ano, estão presentes quatro espaços gourmets, e as alas gastronômicas têm temáticas diferentes, como Harley Davison e Estrada Real. 

Conheça os outros ambientes da mostra: 

Galeria Arts : WCA Arquitetura e Roberta Lage - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Galeria Arts : WCA Arquitetura e Roberta Lage

Jardim Libertas: Lucilene Bredoff e Robson Emerick - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Jardim Libertas: Lucilene Bredoff e Robson Emerick

Estúdio de Inverno Blitz: WCA Arquitetura e Aline Ferreira - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Estúdio de Inverno Blitz: WCA Arquitetura e Aline Ferreira

Bilheteria - Varanda Natural: Isabela Basques e Kelly Rocha - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Bilheteria - Varanda Natural: Isabela Basques e Kelly Rocha

Escritório do Jovem Empreendedor: Thaíza Couto - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Escritório do Jovem Empreendedor: Thaíza Couto

Ateliê Du Flausino - A cor do cerrado: Janete Pinheiro, Du Flausino e Mariana Rocha - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Ateliê Du Flausino - A cor do cerrado: Janete Pinheiro, Du Flausino e Mariana Rocha

Banho da Galeria: Bonacci Arquitetura e Interiores, Mariely Costa, Nei Nicolato e Camila Alvarenga  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Banho da Galeria: Bonacci Arquitetura e Interiores, Mariely Costa, Nei Nicolato e Camila Alvarenga

Banho do Casal: Audrey Guimarães, Cláudia Lima e Haruna Hama - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Banho do Casal: Audrey Guimarães, Cláudia Lima e Haruna Hama

Quarto do Bebê: Flávia DiLascio e Viviane Rabelo - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Quarto do Bebê: Flávia DiLascio e Viviane Rabelo

O Banho do Bebê: Tati Caetano, Carol Costa e Fabi Metzker  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação O Banho do Bebê: Tati Caetano, Carol Costa e Fabi Metzker

Quarto da Menina: Leticia Figueiredo, Juliana Novaes e  Giane Duarte - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Quarto da Menina: Leticia Figueiredo, Juliana Novaes e Giane Duarte

banho da Jovem Contemporânea: Samara Perona - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação banho da Jovem Contemporânea: Samara Perona

Quarto do Fotógrafo: Alessandra Avellar e Cly Folasade - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Quarto do Fotógrafo: Alessandra Avellar e Cly Folasade

Varanda do Mestre Cervejeiro: Débora Xavier Arquitetura - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Varanda do Mestre Cervejeiro: Débora Xavier Arquitetura

Cine Alpendre: Cecília Carvalho e Sandra Salazar - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Cine Alpendre: Cecília Carvalho e Sandra Salazar

Loja Gaia Ateliê: Pigmento Arquitetura e Gaia Atelier - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Loja Gaia Ateliê: Pigmento Arquitetura e Gaia Atelier

Estar Urbano: Pedro Ivo Fernandes - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Estar Urbano: Pedro Ivo Fernandes

Galeria do Penduricalho: Marcia Moreira e Guilherme Miranda - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Galeria do Penduricalho: Marcia Moreira e Guilherme Miranda

Estar Multimídia - Quinto Andar: Rafael Medeiros - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Estar Multimídia - Quinto Andar: Rafael Medeiros

Cozinha: Junior Barros - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Cozinha: Junior Barros

Bar Real: Izabella Biancardine e Luciano Costa  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Bar Real: Izabella Biancardine e Luciano Costa

Cozinha Funcional: Kátia Trindade, Fernanda Palhares e Magda Vaccari - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Cozinha Funcional: Kátia Trindade, Fernanda Palhares e Magda Vaccari

Restaurante Harley-Davidson: Vanessa Costa, Marcela Meira Machado, Fernanda Ghirotto e Claudio Arroyo - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Restaurante Harley-Davidson: Vanessa Costa, Marcela Meira Machado, Fernanda Ghirotto e Claudio Arroyo

Adega 434: João Mariose, Ionah Pinho, Silvina Mattone e Vivian de Paula  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Adega 434: João Mariose, Ionah Pinho, Silvina Mattone e Vivian de Paula

Estúdio de Maquiagem: Ana Amélia Goulart - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Estúdio de Maquiagem: Ana Amélia Goulart

Escritório do Youtuber: Marcela Machado Arquitetura   Interiores, Izabella Biancardine,  WCA Arquitetura, Vanessa Costa e Aline Ferreira - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Escritório do Youtuber: Marcela Machado Arquitetura Interiores, Izabella Biancardine, WCA Arquitetura, Vanessa Costa e Aline Ferreira

Palco Urbano: Gustavo Wolff, Matheus Cardoso e Thomaz Yuji - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Palco Urbano: Gustavo Wolff, Matheus Cardoso e Thomaz Yuji

Banheiro Público Feminino: Natália Diniz e Juliana Bortolussi  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Banheiro Público Feminino: Natália Diniz e Juliana Bortolussi

Banheiro Público Masculino: Fabelle Pereira, Lívia Chaves Guerra e Paula Seabra - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Banheiro Público Masculino: Fabelle Pereira, Lívia Chaves Guerra e Paula Seabra

Café: Mirelli Medeiros, Helga Freitas Pompeu e Maura Kupidlowsky  - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Café: Mirelli Medeiros, Helga Freitas Pompeu e Maura Kupidlowsky

Descanso da Casa: Júlia Lima e Francisco Morais - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Descanso da Casa: Júlia Lima e Francisco Morais

Galeria Libertas: Lucilene Bredoff e Robson Emerick - Ivan Araújo/Fotografia de Arquitetura/Divulgação Galeria Libertas: Lucilene Bredoff e Robson Emerick


SERVIÇO
Morar Mais por Menos BH 2019
Até 22 de setembro
Na Rua Conde de Linhares, 434, Cidade Jardim - Belo Horizonte
De quarta-feira a sexta-feira, de 16h às 22h
Sábado de 13h às 22h
Domingo e feriados de 13h às 19h
R$ 50 (inteira) - idosos maiores de 60 anos e estudantes pagam meia, mediante apresentação de documento comprobatório
Evento pet friendly (confirmar regras na recepção)
Informações: bhapoio@morarmais.com.br ou pelo telefone (31) 3261-6584

Últimas Notícias

ver todas
29 de setembro de 2019
09 de setembro de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura