157 Lojas para alugar no Vila Humaita, Santo André - SP

Refinar busca

Não conseguimos localizar loja com a combinação do filtro "Bairro" em Santo André - SP. Por isso, recomendamos imóveis semelhantes. Altere os filtros e refaça a busca.

157 Resultados semelhantes
Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Francisco Amaro, Centro, Santo André, SP valor de R$ 1.400,00 no Lugar Certo  2

Loja
R. Coronel Francisco Amaro, Centro, Santo André, SP

Execelente salão comercial na rua coronel Francisco Amaro ,Ótima localização no centro de Santo André ,com aproximadamente 72m² 2 wc . VENHA CONFERIR !!! ¿Pequenas oportunidades podem ser o início de grandes empreendimentos¿ Demóstenes ¿<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil po...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Iuguslávia, Vila Francisco Matarazzo, Santo André, SP valor de R$ 4.500,00 no Lugar Certo

Loja
R. Iuguslávia, Vila Francisco Matarazzo, Santo André, SP

EXCELENTE SALÃO, OTIMO PARA ESTOQUE, OFICINA, LOJA, ENTRE OUTROS COMERCIOS. RECÉM REFORMADO, EXCELENTE LOCALIZAÇÃO, PARALELO A RUA DO ORATORIO NA ALTURA DO CENTRO COMERCIAL DO PQ DAS NAÇÕES. CONFIRA!!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro Vila FranciscoMatarazzo surgiu em 1950 e atraiu migrantes e operários que decidiram se instalar no local em busca de uma vida melhor. Nesse período, Santo André vivenciava período intenso de ocupação urbana em toda a cidade, como menciona Ademir Medici, em sua obra intitulada: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Vale pontuar que na década de 50, Santo André já havia se emancipado do município de São Bernardo. Essa ruptura sucedeu no ano de 1938. Primeiros moradores e habitação Populações do ABC e de outras localidades se instalaram por lá em busca de uma vida melhor. Boa parte dos primeiros moradores integrava funcionários de baixa renda das empresas ao redor. As primeiras moradias eram compostas por barracos de madeira, de forma improvisada. Porém quando conquistavam recursos, os habitantes substituíam essas moradias por casas tipo alvenaria. Dados atuais O bairro Vila Francisco Matarazzo possui mais de 4.638 habitantes, conforme Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André, com base em dados de 2014. Portanto, desse total de habitantes citado no documento, vale considerar que: " Cerca de aproximadamente 2.166 habitantes - corresponde a quantia de homens; " Cerca de aproximadamente 2.471 habitantes- corresponde a quantia de mulheres; Quanto às informações socioeconômicas obtidas no estudo, é importante destacar que a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O levantamento ainda apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade do ABC. Observamos ainda as faixas etárias predominantes: " Pessoas com 60 anos ou mais = cerca de 859 habitantes; " Pessoas entre 20 a 29 anos = cerca de 757 habitantes; " Pessoas entre 30 a 39 anos = cerca de 702 habitantes; " Pessoas entre 40 a 49 anos = cerca de 679 habitantes; " Pessoas entre 50 a 59 anos = cerca de 649 habitantes; As demais faixas etárias observadas: " Pessoas entre 15 a 19 anos = cerca de 295 habitantes; " Pessoas entre 10 a 14 anos = cerca de 260 habitantes " Pessoas entre 05 a 09 anos = 219 habitantes; " Pessoas entre 0 a 04 anos = 218 habitantes; Ainda constam no anuário elaborado pela Prefeitura Municipal de Santo André dados sobre o nível de escolaridade da população na Vila Francisco Matarazzo, observe abaixo as informações apuradas: " Sem instrução e fundamental incompleto: ce...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 7.000,00 no Lugar Certo  19

Loja
R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial em Avenida movimentada no Cento de Santo André com 500 m² de área construída, 350 m2 de vão livre em piso de concreto, recepção, trifásico, pé direito de 7 metros, 3 salas para uso administrativo, cozinha, área de serviço nos fundos, 3 wcs. Oportunidade! Agende uma visita com nossos consultores!!! ¿Cada dia da nossa vida é uma rosa que nasce, e cada dia que falta nascer, é o lugar de uma rosa¿ Walter Grando <br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproxim...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros



Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Xavier de Toledo, Centro, Santo André, SP valor de R$ 28.000,00 no Lugar Certo  30

Loja
R. Xavier de Toledo, Centro, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial Centro/SA - Possui 3 pavimentos com elevador, ar condicionado central, aproximadamente 767m² de área construída total, 370m² de área livre piso térreo, mezanino com aproximadamente 220m² de área, 06 wcs, refeitório, vestiário, escritório com copa e wc. Localizado na região central de Santo André com facilidades ao transporte público em geral, restaurantes, padarias. Agende sua visita!!!!!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 1.500,00 no Lugar Certo  8

Loja
R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP

Salão Sobreloja - Pq das Nações - 210m² área útil, sem vaga de garagem, piso frio<br><br>Origem e resgate histórico A localidade que hoje compreende o Parque das Nações integrava a fazenda do Oratório. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio (Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros). A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? É provável que seja justificada essa denominação toponímica ao fato de Santo André ser um município com diversidade cultural. Contudo, é também importante ressaltar que o nome se deve à presença de habitantes europeus por essas terras. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes, de fato, eram imigrantes europeus, mas o bairro também atraiu populações de várias partes do Estado de São Paulo e também do Brasil. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos surgiram por volta dos anos 20, em 1925. As primeiras residências também pertenciam a populações da região de Santos, que buscavam se estabelecer na cidade, por conta do clima tido como ameno. Dados atuais Com mais de 15.218 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque das Nações conta com 8.109 habitantes (mulheres) e 7.109 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 2.821 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.483 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.302 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: o 2.228 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); o 2.131 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); o 968 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); o 854 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); o 719 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); o 714 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente no Parque das Nações. Confira abaixo as informações: o Sem instrução ou ensino fundam...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. das Figueiras, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 12.000,00 no Lugar Certo  23

Loja
R. das Figueiras, Campestre, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial Jardim/SA - com aproximadamente 157m² de área livre, 240M² de área total, pé direto de 6,60, copa, vestiário, wc feminino, mezanino com 2 salas e 01 wc. Localizado na principal avenida da região.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais de 60 anos (3.109 habitantes). ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Itamarati, Vila Curuçá, Santo André, SP valor de R$ 2.500,00 no Lugar Certo  2

Loja
Av. Itamarati, Vila Curuçá, Santo André, SP

Salão Comercial bem localizado com cozinha e 02 banheiros.<br><br>Origem e resgate histórico O território que hoje compreende o bairro Vila Curuçá integrava as terras do então Sítio Jaçatuba, pertencente a João José Barbosa Ortiz. No ano de 1915, Erasmo Assumpção, então loteador do bairro, comprou, em 1915, as terras que atualmente integram a Vila Curuçá. Assumpção era industrial e banqueiro, inclusive, um dos proprietários do Banco Comercial de São Paulo, no ano de 1912. Erasmo ainda adquiriu outras terras em Santo André. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? Curuçá era o nome do cavalo de grande estima para Erasmo Assumpção. Dessa forma, justifica-se a denominação. Primeiros moradores e habitação Vale pontuar que os primeiros moradores da Vila Curuçá, de fato, vieram de regiões de toda a região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e demais cidades brasileiras. Os primeiros loteamentos surgiram em 1928. Dados atuais O bairro Vila Curuçá conta com cerca de 11.557 habitantes, segundo dados colhidos pelo do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento realizado pela prefeitura apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade, num material extenso com informações diversas sobre as localidades. Do índice populacional (11.557 habitantes): " 6.030 habitantes se referem à população feminina; " 5.527 habitantes correspondem à população masculina; " Além disso, a Vila Curuçá conta com 3.894 domicílios particulares permanentes ocupados, como cita o documento; Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.641,67. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário elaborado pela Prefeitura de Santo André ainda aponta as faixas etárias predominantes observadas, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.992 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.752 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 1.736 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " Cerca de 1.734 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.484 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); Observe ainda as demais faixas etárias apuradas: " Cerca de 801 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " Cerca de 761 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " Cerca de 669 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Oliveira Lima, Centro, Santo André, SP valor de R$ 45.000,00 no Lugar Certo  9

Loja
R. Coronel Oliveira Lima, Centro, Santo André, SP

Salão comercial impecável em uma localização excelente no centro de Santo André no Calçadão com um intenso fluxo de pessoas, imóvel próximo de mercados, farmácias, padarias, fácil acesso ao ponto de ônibus e muito mais. Imóvel possuindo 300m², aproximadamente 4m de pé direito. Oportunidade única, agende a sua visita!!! ¿É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entr...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coréia, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 4.500,00 no Lugar Certo  13

Loja
R. Coréia, Parque das Nações, Santo André, SP

Ótimo salão comercial em via movimentada. 130 m², dois banheiros, copa e ewscritório. Agende a sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico A localidade que hoje compreende o Parque das Nações integrava a fazenda do Oratório. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio (Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros). A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? É provável que seja justificada essa denominação toponímica ao fato de Santo André ser um município com diversidade cultural. Contudo, é também importante ressaltar que o nome se deve à presença de habitantes europeus por essas terras. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes, de fato, eram imigrantes europeus, mas o bairro também atraiu populações de várias partes do Estado de São Paulo e também do Brasil. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos surgiram por volta dos anos 20, em 1925. As primeiras residências também pertenciam a populações da região de Santos, que buscavam se estabelecer na cidade, por conta do clima tido como ameno. Dados atuais Com mais de 15.218 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque das Nações conta com 8.109 habitantes (mulheres) e 7.109 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 2.821 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.483 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.302 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: o 2.228 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); o 2.131 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); o 968 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); o 854 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); o 719 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); o 714 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente no Parque das Nações. Confira abaixo as informações: o Sem i...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Avenida Estados Unidos, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 3.850,00 no Lugar Certo  3

Loja
Avenida Estados Unidos, Parque das Nações, Santo André, SP

Salão comercial amplo e espaçoso com 1 WC. Localizado próximo a Al. Vieira de Carvalho, Padarias, farmácias, comércios, açogue, Mercado Extra, Parque Pignatari e fácil acesso. LIgue e Agende à sua visita. ¿O verdadeiro heroísmo consiste em persistir por mais um momento, quando tudo parece perdido¿. (W. F. Grenfel)<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro teve início por volta de 1927. E nessa época, o território que hoje compreende a localidade se chamava Torrinha. A origem do bairro Santa Terezinha está bem ligada à instalação do matadouro da família Martinelli e da empresa Rhodia, em 1919, do setor químico. Esses dois fatores foram determinantes para os primeiros loteamentos. Com menos de uma década de existência, o bairro já contava com energia elétrica e também recebeu a primeira agência dos Correios, em 1940. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica foi inspirada na construção da Igreja de Santa Terezinha, um dos grandes marcos do então bairro. Inclusive, a igreja contava com missas em húngaro atendendo a imigrantes da Hungria instalados na região. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores faziam parte da comunidade eslava, húngara e italiana, mas também havia população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil. Havia ainda migrantes de Socorro, no interior de São Paulo. Porém é importante ressaltar que boa parte da população foi atraída ao local em virtude da presença da Rhodia, como uma oportunidade de renda e emprego. Loteamentos no bairro Os loteamentos iniciais foram estabelecidos pela Sociedade Territorial Estação de São Bernardo. Os primeiros anúncios de vendas de terras traziam condições de pagamento à vista ou em parcelas a serem pagas em até quatro anos, com ¿prestações mínimas¿, conforme consta na obra de Di Tizio. O anúncio ainda enfatizava a ¿valorização das terras¿. Dados atuais O bairro Santa Terezinha conta com 6.263 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.639,10. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as cinco faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: ¿ Cerca de 1.087 habitantes (grupo de pess...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Gilda, Vila Gilda, Santo André, SP valor de R$ 10.000,00 no Lugar Certo  10

Loja
Av. Gilda, Vila Gilda, Santo André, SP

EXCELENTE SALÃO COMERCIAL!! Vila Gilda-Santo André/SP, com localização privilegiada, próximo a bancos, lojas, mercados, padarias, restaurantes, farmácias e ponto de ônibus. salão 120 metros, amplo com piso frio e 2 WC. Venha Conferir!!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro Vila Gilda nasceu a partir de um território que no passado fazia parte das terras de Manoel José de Lima, no século 19. O proprietário do território ainda contava com um sítio nos arredores, próximo ao caminho do Pilar, ponto importante para mobilidade no passado. As informações estão contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairro", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação tenha ligação à "exaltação" ou "homenagem" a integrantes e/ou familiares dos loteadores do então bairro, como menciona Di Tizio em sua tese. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores chegaram ao bairro em 1935, um pouco antes da emancipação de Santo André em relação a São Bernardo, fato sucedido em 1938. E a população que se instalou na Vila Gilda é composta por pessoas provenientes da região do ABC, de cidades paulistas e brasileiras, de forma geral. Loteamentos no bairro No ano de 1926, o território passou por loteamentos divididos, basicamente, em chácaras, as quais abrigavam criação de porcos, além de produção de tijolos. Nos anos 90, a Vila Gilda ainda integrou outros territórios também pertencentes a Manoel José de Lima, como o Jardim do Pilar, Vila Bandeirantes e Vila Apiaí. Dados atuais O bairro Vila Gilda conta com 6.239 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações colhidas no ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. E as informações do bairro Vila Gilda foram apuradas junto com o bairro Pinheirinho, já que se trata de um trabalho extenso. Alguns dados de bairros com contextos semelhantes foram apurados de forma conjunta no anuário. Quanto às informações socioeconômicas obtidas no estudo, vale destacar que a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 3.778,56. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo as pessoas sem renda fixa mensal. Além dessas informações, o anuário ainda revela as faixas etárias predominantes e respectivos índices populacionais correspondentes: " 1.238 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 976 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 972 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " 899 habitantes (g...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Iugoslávia, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 800,00 no Lugar Certo  7

Loja
R. Iugoslávia, Parque das Nações, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial. Agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico A localidade que hoje compreende o Parque das Nações integrava a fazenda do Oratório. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio (Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros). A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? É provável que seja justificada essa denominação toponímica ao fato de Santo André ser um município com diversidade cultural. Contudo, é também importante ressaltar que o nome se deve à presença de habitantes europeus por essas terras. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes, de fato, eram imigrantes europeus, mas o bairro também atraiu populações de várias partes do Estado de São Paulo e também do Brasil. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos surgiram por volta dos anos 20, em 1925. As primeiras residências também pertenciam a populações da região de Santos, que buscavam se estabelecer na cidade, por conta do clima tido como ameno. Dados atuais Com mais de 15.218 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque das Nações conta com 8.109 habitantes (mulheres) e 7.109 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 2.821 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.483 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.302 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: o 2.228 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); o 2.131 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); o 968 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); o 854 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); o 719 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); o 714 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente no Parque das Nações. Confira abaixo as informações: o Sem instrução ou ensino fundamental incompleto = 5.118 habitantes;...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Custódia, Jardim Santo Antônio, Santo André, SP valor de R$ 1.200,00 no Lugar Certo  6

Loja
R. Custódia, Jardim Santo Antônio, Santo André, SP

ÓTIMO SALÃO!! Jd.Santo Antônio- Santo André/SP Próximo da Av. Martim Francisco , Padaria camilópolis, Academia, Mercado Matriz e comércios. Salão amplo e 1 WC. Ideal Mercados e afins Venha conferir!!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro tem suas origens no final dos anos 30, na época da emancipação da cidade de Santo André, em relação ao município de São Bernardo, no ano de 1938. Nesse período, o então bairro era conhecido como Arraial Santo Antônio. As informações observadas constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio, intitulada "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, no ano de 2009. Como surgiu o nome? Não constam, de fato, dados exatos sobre a origem do nome, porém a adoção de "Jardim" pode atender às demandas mercadológicas habituais, assim como ocorre em relação a outros bairros da cidade e do Brasil que possuem também essa denominação, no caso, "Jardim". Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores do bairro atualmente conhecido como Jardim Santo Antônio eram migrantes de cidades além do ABC, bem como de município do Estado de São Paulo, além de outras localidades pelo Brasil afora, de forma geral. Loteamentos no bairro As ocupações em massa no território ocorreram entre o final dos anos 30 até os anos 50, década onde o loteamento sucedeu de forma mais intensa. Na ocasião, os primeiros habitantes do bairro pagavam aluguel e, dessa forma, também buscavam por terras com preços acessíveis para aquisição. Dados atuais A população do Jardim Santo Antônio é estimada em mais de 9.453 habitantes, conforme informações do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. E, com base nos dados obtidos do anuário municipal, a população do Jardim Santo Antônio se divide dessa forma: " 5.037 pessoas (corresponde à população feminina); " 4.416 pessoas (corresponde à população masculina); As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 1.752 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 1.542 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 1.429 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: " 1.384 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 1.324 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " 601 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " 530 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " 447 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); " 443 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensa...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Correia Dias, Centro, Santo André, SP valor de R$ 6.200,00 no Lugar Certo  11

Loja
R. Correia Dias, Centro, Santo André, SP

Ponto comercial para alugar com 267 m² no Centro de Santo André! Agende sua Visíta!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolaridade, a maior parte dos habitantes do Centro tem ensino superior completo, o que representa cer...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. do Centro, Vila Camilópolis, Santo André, SP valor de R$ 3.500,00 no Lugar Certo  8

Loja
R. do Centro, Vila Camilópolis, Santo André, SP

SALAO REFORMADO<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras ruas da então Vila Camilópolis surgiram nos anos 20, em 1925. O proprietário das terras era Camilo Pedutti, também loteador da Vila Metalúrgica. Ambas as localidades eram conhecidas por Vila Splendor. Como surgiu o nome? A denominação toponímica é uma auto-homenagem de Camilo. Como resultado disso, houve a junção de Camilo + polis (sufixo que em grego implica em "cidade do Camilo"). As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Primeiros moradores e habitação A população responsável pelo povoamento do bairro Vila Camilópolis é composta por população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil, objetivada a construir uma vida na localidade. Dados atuais A Vila Camilópolis conta com cerca de 17.505 habitantes, segundo dados colhidos pelo do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento realizado pela prefeitura apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade, num material extenso com informações diversas sobre as localidades. Do índice populacional (17.505 habitantes), observe as informações: " Cerca de 9.242 habitantes se referem à população feminina na localidade; " Cerca de 8.263 habitantes correspondem à população masculina na localidade; Além disso, a Vila Camilópolis conta com cerca de 5.740 domicílios particulares permanentes ocupados, como cita o documento elaborado pela Prefeitura Municipal de Santo André. Quanto às informações socioeconômicas colhidas no documento, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.393,92. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa (com ou sem renda). O anuário elaborado pela Prefeitura de Santo André ainda aponta as faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos: " Cerca de 2.973 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 2.790 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 2.773 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 2.586 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); As demais faixas etárias observadas: " Cerca de 2.335 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " Cerca de 1.159 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " Cerca de 1.121 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); " Cerca de 913 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); &quot...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Queirós dos Santos, Casa Branca, Santo André, SP valor de R$ 3.500,00 no Lugar Certo  3

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Dom Duarte Leopoldo e Silva, Centro, Santo André, SP valor de R$ 10.000,00 no Lugar Certo  27

Loja
R. Dom Duarte Leopoldo e Silva, Centro, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial Centro/SA - com aproximadamente 490m² de área construída, sendo 400m² de salão e 90m² de mezanino, possui 4 wcs, 03 vagas no recuo. Agende sua visita!!!!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolarid...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Quinze de Novembro, Centro, Santo André, SP valor de R$ 11.000,00 no Lugar Certo  30

Loja
Av. Quinze de Novembro, Centro, Santo André, SP

Excelente salão comercial localizado em uma localização impecável no bairro Centro de Santo André próximo a vários comércios e com fácil acesso ao transporte público. Imóvel possuindo aproximadamente 300m² de área construída, aproximadamente 3m de pé direito atualmente, porém chegando até 7m de pé direito no total, com um amplo bancão na entrada, cozinha, 2 banheiros, quintal, 1 sala e área de serviço. Oportunidade única, agende sua visita!!! ¿Tente não ser um homem de sucesso, e sim um homem de valores¿ Albert Einstein<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.7...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Joaquim Távora, Vila Santa Teresa, Santo André, SP valor de R$ 4.000,00 no Lugar Certo  8

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Monte Casseros, Centro, Santo André, SP valor de R$ 7.000,00 no Lugar Certo  2

Loja
R. Monte Casseros, Centro, Santo André, SP

Ótimo salão comercial em um ponto estratégico do bairro centro localizado há 20 metros do calçadão, imóvel possuindo as metragens aproximadas de 60m² de área útil e 3,5m de pé direito, com 2 banheiros. Não perca essa oportunidade, agende sua visita!!! ¿É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros