608 Apartamentos e Casas para alugar em Santo André - SP

Refinar busca
608 Resultados encontrados
Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em R. Santo André, Centro, Santo André, SP valor de R$ 960,00 no Lugar Certo  13

Sala
R. Santo André, Centro, Santo André, SP

SALA COMERCIAL COM PAREDE REVESTIDA CONTRA RADIAÇÃO E BEM ILUMINADA, COM 1 WC COM SISTEMA DE VENTILAÇÃO, SISTEMA DE SEGURANÇA COM CAMERA INFRA VERMELHO, INTERFONE E MONITOR INTERNO. OTIMA LOCALIZAÇÃO!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 3 Quartos para alugar em Av. Pedro Américo, Vila Homero Thon, Santo André, SP valor de R$ 3.500,00 no Lugar Certo  30

Casa, 3 Quartos
Av. Pedro Américo, Vila Homero Thon, Santo André, SP

Excelente imóvel possuindo 3 dormitórios sendo 2 suítes, closet, sala, cozinha planejada, sala de jantar, 4 banheiros sendo 1 lavabo, área de serviço, quintal, espaço gourmet, jardim, despensa, escritório e 7 vagas de garagem sendo 3 cobertas. Ótima localização próximo a supermercados, comércios, padarias, restaurantes, avenida Queirós filho e Shopping Atrium. Não perca tempo e agende já a sua visita com um de nossos promotores!!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro é um dos mais antigos de Santo André. No passado, a vila era chamada de Morro Vermelho e pertencia ao belga Homero Thon, que chegou ao Brasil ainda bebê, juntamente com os pais, Lucien Antoine Thon e Emma Erman Thon, no século 19. A então chácara comprada por Thon, que deu origem ao bairro, fornecia produtos agrícolas para São Paulo e Santos. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A escolha da denominação sucedeu por meio de um tipo de plebiscito. Os moradores do bairro desejaram homenagear Homero Thon. Primeiros moradores e habitação A população do bairro recebeu imigrantes alemães, porém também foi composta por grupos provenientes de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil, objetivados a construírem uma vida na localidade. Loteamentos no bairro Em 1925, a Vila Homero Thon passou pelos primeiros loteamentos. As primeiras habitações eram formadas por sítios e chácaras, porém como menciona Di Tizio, com o passar do tempo, as propriedades adquiriram características residenciais. Dados atuais O bairro Vila Homero Thon possui cerca de 5.440 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. Do índice populacional registrado no anuário, a localidade conta com aproximadamente 2.842 habitantes (correspondentes ao público feminino) e cerca de 2.598 habitantes (correspondentes ao público masculino). O bairro ainda possui aproximadamente 1.899 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 1.600,12. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família. O anuário ainda aponta as faixas etárias com maior índice populacional: " Cerca de 954habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 880 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 847 habi...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Almada, Jardim Santo Alberto, Santo André, SP valor de R$ 2.800,00 no Lugar Certo  16

Loja
R. Almada, Jardim Santo Alberto, Santo André, SP

Salão comercial, ótimo e com bom acabamento, excelente espaço utilizável, copa, 3 banheiros, 1 lavabo, todo em piso frio. Agende a sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico A região que atualmente compreende o Jardim Alberto antigamente fazia parte da histórica Fazenda Oratório. A propriedade contava com extensas terras além da cidade de Santo André, chegando à Mauá e, inclusive, em bairros da zona leste da capital paulista. Esse cenário predominava no século 19, até o início do século 20. As informações constam em "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, em 2009 - de autoria de Iberê Luiz Di Tizio. No decorrer do século 20, o território foi comercializado e parte das terras integrou a fazenda da Juta, que atraiu milhares de famílias do interior do Estado interessadas no cultivo de fibras. A fazenda esteve ativa até o final da década de 40. E mais de dez anos depois, teve início o loteamento da região que hoje abriga o bairro Jardim Santo Alberto. Como surgiu o nome? Não há dados concretos a respeito do nome, mas o emprego do termo "Jardim", assim como ocorreu em outras localidades de Santo André e Brasil afora, atende às intenções mercadológicas. Primeiros moradores e habitação O povoamento no bairro surgiu em 1955 com populações de várias partes da cidade, da região e de todo o país. Os lotes contavam com preços acessíveis na época, o que potencializou as vendas, segundo Ademir Medici, na obra " Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Loteamentos no bairro Na década de 50, as terras que hoje abrigam o bairro foram comparadas por um imigrante japonês conhecido como Okada. Já o loteamento foi realizado por Alberto Pecorari. Dados atuais O Jardim Santo Alberto conta com cerca de 2.132 domicílios e população estimada em 6.726 habitantes - desse índice: 3.514 habitantes (correspondem à população feminina) e 3.212 habitantes (dados sobre a população masculina). As informações constam no Anuário 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em dados colhidos em 2014. O levantamento avalia questões socioeconômicas e demográficas dos bairros da cidade. De acordo com o anuário municipal, as faixas etárias com maior índice populacional são as seguintes: 1.155 pessoas (entre 20 a 29 anos), 1.039 pessoas (entre 40 a 49 anos) e pessoas 1.030 (entre 30 a 39 anos). Já as demais faixas etárias observadas: " 1.038 habitantes (entre 60 anos ou mais); " 895 habitantes (entre 50 a 59 anos); " 484 habitantes (entre 15 a 19 anos); " 441 habitantes (entre 10 a 14 anos); " 347 habitantes (entre 05 a 09 anos); " 297 habitantes (entre 0 a 04 anos); Quanto às questões socioeconômicos observadas, de acordo com o anuário municipal, a renda m...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros



Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 2 Quartos para alugar em R. Sebastião Augusto Rabello, Jardim Rina, Santo André, SP valor de R$ 1.400,00 no Lugar Certo  7

Apartamento, 2 Quartos
R. Sebastião Augusto Rabello, Jardim Rina, Santo André, SP

Excelente imóvel comercial próximo á comércios, padarias, escolas, academias e muito mais! Entre em contato com a equipe da imobiliária Colônia e agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico A localidade atualmente conhecida como o Jardim Rina surgiu no ano de 1987, embora, os primeiros loteamentos são datados da década de 70. As ruas do bairro ainda ganharam nomes em homenagem a sindicalistas e militantes populares da região. As informações citadas constam na tese de autoria de Iberê Luiz Di Tizio, intitulada "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros". A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, no ano de 2009. O Jardim Rina está distante do centro de Santo André cerca de 7 km. Isso significa algo em torno de 15 a 20 minutos num trajeto percorrido por automóvel. Como surgiu o nome? As origens toponímicas do Jardim Rina, no caso, estão relacionadas à homenagem de Antonio Dal'Molim demonstrada a sua esposa, Rina Vezzá, natural da Itália, conforme dados mencionados na tese de Iberê Luiz Di Tizio. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes do bairro Jardim Rina, de fato, vieram de toda e região do ABC, bem como, de outras localidades paulistas e brasileiras, em busca de uma nova vida no bairro. Dados atuais O Jardim Rina tem população estimada em cerca de 2.847 habitantes, além de 826 domicílios registrados, conforme informações contidas em Anuário Municipal de 2015, elaborado pela Prefeitura de Santo André, mas com base em dados colhidos no ano de 2014. O levantamento contempla informações socioeconômicas e dados populacionais dos bairros do município da Grande São Paulo. Em relação a aspectos socioeconômicos, a renda média familiar mensal (per capita) é de R$ 968,60. O valor obtido é o resultado da soma da renda de cada integrante da família e divisão desse valor pela quantidade de residentes no imóvel, independentemente de serem economicamente ativos ou não. Sobre o Jardim Rina, o anuário também aponta as informações abaixo coletadas em 2014: " 1.433 pessoas (referente à população feminina); " 1.414 pessoas (referente à população masculina); As faixas etárias predominantes no bairro Jardim Rina são as seguintes: ¢ 559 habitantes (pessoas entre 20 a 29 anos); ¢ 464 habitantes (pessoas entre 30 a 39 anos); ¢ 419 habitantes (pessoas entre 40 a 49 anos); Os grupos com menores índices populacionais compreendem as seguintes faixas etárias observadas no levantamento municipal: ¢ Habitantes entre 50 a 59 anos = 305 pessoas; ¢ Habitantes entre 15 a 19 anos = 261 pessoas; ¢ Habitantes entre 10 a 14 anos = 244 pessoas; ¢ Com 60 anos ou mais = 222 pessoas; ¢ Habitantes entre 05 a 09 anos = 199 pessoas; ¢ Habitantes entre 0 a 04 anos = 175 pessoas; O anuário municipal também relaciona o índice de escolaridade no bairro, com as segu...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Imobplace Corretores Associados
Apartamento, 2 Quartos para alugar em Rua Atibaia, Vila Valparaíso, Santo André, SP valor de R$ 1.000,00 no Lugar Certo  9

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Cobertura, 2 Quartos para alugar em R. Itaipava, Parque Jaçatuba, Santo André, SP valor de R$ 2.200,00 no Lugar Certo  26

Cobertura, 2 Quartos
R. Itaipava, Parque Jaçatuba, Santo André, SP

Excelente cobertura, com 2 quartos, sala, cozinha, 3 banheiros, área de serviço externa, 1 vaga de garagem, acabamento novo,em Piso porcelanato, próximo ao comércio local e boa localização. Agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro tem suas origens nos anos 50, em 1955. Porém as terras que hoje compreendem o Parque Jaçatuba faziam parte do sítio de mesmo nome (Jaçatuba), segundo informações contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. O então sítio tem registros desde o século 19, em 1856, pertencente a João José Barbosa Ortiz. Ele teria herdado as terras de seu pai, o tenente Francisco Barbosa Ortiz. Imenso, além do Parque Jaçatuba, as terras do sítio hoje ainda compreendem outros bairros de Santo André, os parques: João Ramalho, Erasmo Assunção, além das Vilas: Bartira,São Pedro e Curuça. Também constam as localidades, como os Jardins: Alzira Franco, Nice e Monte Líbano. Como surgiu o nome? As denominações toponímicas estão ligadas ao fato do atual território ter sido parte do sítio Jaçatuba. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes do bairro participaram de loteamento na região já a partir dos anos 20, embora as configurações atuais do bairro tenham sido inicializadas na década de 50, com abertura de outros loteamentos. Dados atuais O bairro conta com 4.441 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.641,67. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. As faixas etárias e respectivos índices populacionais, conforme os dados colhidos pelo anuário, são as seguintes: " 674 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 765 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 667 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: " 667 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 570 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " 308 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " 292 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " 257 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); " 243 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente. Confira abaixo as informações: o Sem instrução ou ensino fundamental incompleto...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 440,00 no Lugar Certo  5

Sala
R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP

Excelente sala comercial, ampla e com 1 WC. Localizada no coração de Santo André, próximo ao calçadão Oliveira Lima com lojas e restaurantes, Padaria Central, bancos, academias, escolas, fácil acesso ao transporte público (trólebus, ônibus e trem). Ligue e Agende sua visita. "Nunca é tarde para ter um novo objetivo ou sonhar um sonho novo." C.S.Lewis<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 2 Quartos para alugar em R. Juquiá, Paraíso, Santo André, SP valor de R$ 1.350,00 no Lugar Certo  15

Casa, 2 Quartos
R. Juquiá, Paraíso, Santo André, SP

Excelente imóvel possuindo 2 dormitórios, sala, cozinha, sala de jantar, 2 banheiros e área de serviço. Ótima localização próximo ao Hospital Mario Covas, Hospital e Maternidade Brasil, Avenida Pereira Barreto, Shopping ABC, Carrefour, comércios em geral e parque Central. Não perca tempo e agende já a sua visita!!<br><br>Origem e resgate histórico Por volta anos 20 foi erguida a igreja Nossa Senhora do Paraíso em território que abrigaria o então bairro Paraíso. Na época, a igreja atraiu moradores interessados em se estabelecer por lá e, de fato, frequentar a igreja. Bem localizado e perto do centro, cerca de 4 km de distância, o bairro tem bons índices de qualidade de vida. Como surgiu o nome? É provável que a denominação toponímica esteja ligada à Igreja Nossa Senhora do Paraíso. Dessa forma, se relaciona a nomes de caráter bíblico. Primeiros moradores e habitação O bairro foi urbanizado e loteado nos anos 60, embora a localidade já tenha habitantes desde os anos 40, aproximadamente, numa região localizada nas proximidades com olarias naqueles tempos. Loteamentos no bairro A urbanização chegou ao bairro por volta dos anos 60, precisamente em 1965. Antes desse período, havia um bairro com características rurais, sem traços de urbanização. Dados atuais A população estimada é de 4.304 habitantes, sendo 2.000 habitantes (população masculina) e 2.304 (população feminina). Os dados fazem parte de anuário municipal da Prefeitura de Santo André de 2015, com em levantamento realizado junto à população em 2014. O estudo traz apontamentos socioeconômicos e demográficos dos bairros da cidade paulista. A renda mensal média per capita do bairro Paraíso gira em torno de R$ 3.778,56, um dos maiores índices entre os bairros da cidade. O valor é obtido por meio da soma de toda a renda individual de cada morador da casa e, em seguida, esse valor é dividido pela quantidade de habitantes do imóvel, incluindo todos os moradores (até quem não tem renda). O levantamento também aponta outros índices como as faixas etárias predominantes. Os grupos com maior prevalência são os seguintes, segundo o anuário: ¢ Pessoas entre de 60 anos = 854 habitantes; ¢ Pessoas entre 40 a 49 anos = 673 habitantes; ¢ Pessoas entre 30 a 39 anos = 669 habitantes; ¢ Pessoas entre 20 a 29 anos = 620 habitantes; Vale pontuar que ao contrário da maioria dos bairros, conforme dados do anuário, o bairro Paraíso tem maior índice de população idosa. Dessa forma, se trata de uma localidade com maior expectativa de vida e índices satisfatórios para a terceira idade. Além desses dados, as populações mais jovens correspondem aos índices abaixo: " Pessoas entre 15 a 19 anos = 260 habitantes; " Pessoas entre 10 a 14 anos = 221 habitantes; " Pessoas entre 05 a 09 anos = 208 habitantes; " Pessoas entre 0 a 04 anos = 225 habitantes; O anuário ainda mostra o nível ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 6 Quartos para alugar em R. das Bandeiras, Jardim, Santo André, SP valor de R$ 15.000,00 no Lugar Certo  30

Casa, 6 Quartos
R. das Bandeiras, Jardim, Santo André, SP

Linda casa para fins comercial, vários comodos para serem utilizados bem amplos. Possui uma grande edícula com quarto, cozinha, banheiro e 01 comodo opcional. No fundo tem grande terreno que pode ser usado para plantação e afins e mais um comodo amplo para depósito. Venha conhecer, agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico Criado em 1925, o Jardim é um dos bairros mais antigos e tradicionais de Santo André. O território surgiu com o objetivo de atrair a parcela com maior nível de escolaridade na época, como funcionários graduados das fábricas e empresas nos arredores, como Black & Decker, Rhodia, Armco e Nordon, por exemplo. Além disso, o bairro Jardim foi uma das primeiras configurações de planejamento urbano da cidade. As informações são citadas na obra de Ademir Medici, "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Como surgiu o nome? O bairro foi parcialmente inspirado no conceito urbanístico de Ebenezer Howard, no caso, o criador do termo Cidade Jardim (Garden City), do final do século 19. A ideia de Howard, basicamente, consiste em estabelecer núcleos urbanos e residências em meio à natureza, com qualidade de vida e próximos à região central da cidade. Dessa forma, justifica-se a escolha da denominação "Jardim" para o bairro de Santo André, pois foi inspirado nesse conceito. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores da localidade, como citado anteriormente, eram funcionários das fábricas com alto grau de escolaridade, além de suas famílias. As áreas loteadas traziam residências ocupadas por engenheiros técnicos e supervisores de empresas como Black & Decker e Rhodia, dentre os quais alguns estrangeiros. Além do bairro Jardim, Utinga e Campestre eram denominadas como "habitação burguesa" pela própria empresa responsável pela comercialização dos lotes. Os dados constam no livro de Medici. E das recordações do bairro, a obra ainda relata as antigas festas juninas que integravam as pessoas nas ruas "calmas e tranquilas", conforme depoimento de alguns moradores. Loteamentos no bairro Nos anos 20, os loteadores, no caso a Família Pujol - que viabilizou outros loteamentos de bairros em Santo André -, buscou oferecer planejamento urbano para os futuros moradores. A população acompanhou o surgimento da avenida Industrial, que abrigaria essas fábricas e ainda hoje representa uma das vias mais importantes da cidade. Dados atuais O bairro Jardim tem população estimada em mais de 8.405 habitantes. Desse total, 3.937 correspondem aos homens e 4.467 é o índice aproximado de mulheres residentes no bairro. As informações fazem parte do Anuário 2015 da Prefeitura de Santo André, e as informações são baseadas em dados de 2014. O bairro Jardim tem maior predominância de população idosa, com mais de 1.753 habitantes com 60 anos ou m...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 2 Quartos para alugar em Avenida Martim Francisco - Até 1299/1300, Vila Alto de Santo André, Santo André, SP valor de R$ 1.100,00 no Lugar Certo  11

Casa, 2 Quartos
Avenida Martim Francisco - Até 1299/1300, Vila Alto de Santo André, Santo André, SP

Casa com 2 dormitórios, sala ampla, cozinha, wc e área de serviço. Ótima localização, fácil acesso a ônibus, trólebus e comércios.<br><br>Santo André é a décima quinta cidade brasileira mais desenvolvida, e a oitava cidade mais desenvolvida do estado de São Paulo, segundo a ONU. É também a quinta melhor cidade do país onde criar filhos. Sua população estimada para 1.º de julho de 2020 era de 721 368 habitantes, ocupando uma área de 175,782km². Santo André situa-se a uma altitude média de 760 m acima do nível do mar Santo André possui um clima Tropical de Altitude, e de acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger é do tipo Cwa (verões quentes e invernos amenos). A temperatura média anual fica em torno dos 19 °C. O mês mais quente (fevereiro) tem média de 23 °C, e o mês mais frio (julho) a média é de 16 °C. A temperatura mais alta já registrada na cidade foi de 35 °C, e a mais baixa foi de -3 °C.. Áreas verdes Entre os parques, há o Parque Celso Daniel, na Avenida Dom Pedro II, no Bairro Jardim, e o Parque Central, na Rua Gamboa, no bairro Paraíso. O Parque Prefeito Celso Daniel era uma chácara pertencente à empresa General Electric. Encampada pela administração municipal, a chácara chamou-se Parque Duque de Caxias e depois Parque Prefeito Celso Daniel em homenagem ao prefeito assassinado em janeiro de 2002. Possui pistas para caminhadas, lagos com peixes, quadras poliesportivas e uma atração especial: uma figueira enorme com mais de 150 anos. O Parque Central era um terreno muito extenso pertencente à Rede Ferroviária Federal e depois à Light, antiga companhia de energia elétrica do estado de São Paulo. Milhares de árvores, garças e outras aves, cinco lagos com peixes, pistas para caminhadas, ciclovias, parque de diversões para as crianças, espaço para aeromodelismo e uma concha acústica para espetáculos musicais são o destaque do parque. Para as crianças, há também o Parque Regional da Criança "Palhaço Estremilique", na região da Avenida Itamarati, no segundo subdistrito de Santo André. O local conta com brinquedos para várias idades e em especial para menores no Projeto Guri. Também fica no parque a EMIA (Escola de Municipal de Iniciação Artística), que oferece cursos gratuitos para várias idades em diversas expressões artísticas. A cidade conta ainda com uma associação voltada ao estudo e à divulgação das espécies vegetais da família das orquídeas, a Sociedade Orquidófila de Santo André - SOSA. Fundada em 1° de maio de 1956, foi reconhecida como de utilidade pública pela Prefeitura Municipal em 1982 e é a principal organizadora do Festival de Flores de Santo André, que faz parte do calendário de festividades em comemoração ao aniversário da cidade. Santo André é um município brasileiro da Região do Grande ABC, localizado na Zona Sudeste da Grande São Paulo, parte da Região Metropolitana de São Paulo, em conformidade com a...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 1 Quarto para alugar em R. Agamenom Magalhães, Parque Gerassi, Santo André, SP valor de R$ 1.150,00 no Lugar Certo  22

Casa, 1 Quarto
R. Agamenom Magalhães, Parque Gerassi, Santo André, SP

Ótima casa com 1 quarto com armário, sala, cozinha com planejados, 1 banheiro com box de vidro, ótima distribuição dos cômodos, bairro tranquilo e acabamento do imóvel em piso frio. Agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro de Santo André surgiu por volta dos anos 70, no ano de 1972. Essas terras que hoje compreendem o então Parque Gerassi pertenciam a Homero Thon e era parte do Sítio dos Ribeiro - que também era chamado de Sítio Cassaquera, tendo seu registro ocorrido em 1856, na Paróquia de São Bernardo. As informações mencionadas constam na obra de Ademir Medici, intitulada: Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens. Como surgiu o nome? É provável que a denominação toponímica esteja relacionada à intenção dos loteadores em seguir a tendência dos bairros "Parque" pela então cidade de Santo André, já emancipada de São Bernardo do Campo, desde o final dos anos 30. O uso do termo "Parque" ainda atende a perspectivas mercadológicas, com intuito de trazer a ideia de agradabilidade do local aos olhos dos habitantes. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores do bairro se instalaram por essas terras nos anos 70, conforme já mencionado. A população é originária de várias partes da região do ABC, do Estado de São Paulo, bem como, de localidades brasileiras. Dados atuais O bairro possui mais de 8.438 habitantes, mas esses dados incluem ainda o bairro de Centreville, conforme Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André, com base em dados de 2014. As informações apuradas pela prefeitura levam em conta essas duas localidades juntas. Portanto, desse total de habitantes citado no documento, vale considerar que: " 4.103 habitantes - corresponde a quantia de homens; " 4.335 habitantes- corresponde a quantia de mulheres; A faixa etária predominante nas localidades citadas no estudo compreende em sua maioria um público jovem. Observe os dados abaixo: " Pessoas entre 20 e 29 anos correspondem a 1.595 habitantes; " Na sequência, está a camada da população entre 30 a 39, com 1.378 habitantes; " Em terceiro lugar, se localiza a população entre 40 a 49 anos, com 1.264 habitantes; Vale pontuar que a população com mais de 60 anos contempla 644 pessoas no total. Além disso, o relatório desenvolvido pela Prefeitura de Santo André, no caso, aponta a existência de cerca de 2.421 domicílios na região. Ainda de acordo com as informações contidas no Anuário de 2015, Centreville e Parque Gerassi possuem renda familiar mensal per capita de R$ 1.039,95, aproximadamente. O levantamento também traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente na região observada. Confira abaixo as informações colhidas: o Sem instrução ou ensino fundamental incompleto = cerca de 3.560 habitantes; o Com ensino fundamental completo o...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em Av. Higienópolis, Vila Gilda, Santo André, SP valor de R$ 2.200,00 no Lugar Certo  30

Sala
Av. Higienópolis, Vila Gilda, Santo André, SP

Excelente imóvel com ótima localização na Av.Higienópolis, com fácil acesso para a Av. Pereira Barreto e Av. Portugal, próximo á diversos comércios, mercados, posto de gasolina, ponto de ônibus, farmáciase muito mais! Entre em contato com a equipe na imobiliária Colônia e agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro Vila Gilda nasceu a partir de um território que no passado fazia parte das terras de Manoel José de Lima, no século 19. O proprietário do território ainda contava com um sítio nos arredores, próximo ao caminho do Pilar, ponto importante para mobilidade no passado. As informações estão contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairro", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação tenha ligação à "exaltação" ou "homenagem" a integrantes e/ou familiares dos loteadores do então bairro, como menciona Di Tizio em sua tese. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores chegaram ao bairro em 1935, um pouco antes da emancipação de Santo André em relação a São Bernardo, fato sucedido em 1938. E a população que se instalou na Vila Gilda é composta por pessoas provenientes da região do ABC, de cidades paulistas e brasileiras, de forma geral. Loteamentos no bairro No ano de 1926, o território passou por loteamentos divididos, basicamente, em chácaras, as quais abrigavam criação de porcos, além de produção de tijolos. Nos anos 90, a Vila Gilda ainda integrou outros territórios também pertencentes a Manoel José de Lima, como o Jardim do Pilar, Vila Bandeirantes e Vila Apiaí. Dados atuais O bairro Vila Gilda conta com 6.239 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações colhidas no ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. E as informações do bairro Vila Gilda foram apuradas junto com o bairro Pinheirinho, já que se trata de um trabalho extenso. Alguns dados de bairros com contextos semelhantes foram apurados de forma conjunta no anuário. Quanto às informações socioeconômicas obtidas no estudo, vale destacar que a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 3.778,56. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo as pessoas sem renda fixa mensal. Além dessas informações, o anuário ainda revela as faixas etárias predominantes e respectivos índices populacionais correspondentes: " 1.238 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 976 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 972 habitantes (grupo de ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 4 Quartos para alugar em R. das Paineiras, Jardim, Santo André, SP valor de R$ 5.000,00 no Lugar Certo  19

Casa, 4 Quartos
R. das Paineiras, Jardim, Santo André, SP

Excelente imóvel com finalidade comercial e residencial, com 4 dormitórios, 1 sala, 1 cozinha, 2 banheiros sendo 1 lavabo e 1 vaga descoberta, quintal e jardim.<br><br>Origem e resgate histórico Criado em 1925, o Jardim é um dos bairros mais antigos e tradicionais de Santo André. O território surgiu com o objetivo de atrair a parcela com maior nível de escolaridade na época, como funcionários graduados das fábricas e empresas nos arredores, como Black & Decker, Rhodia, Armco e Nordon, por exemplo. Além disso, o bairro Jardim foi uma das primeiras configurações de planejamento urbano da cidade. As informações são citadas na obra de Ademir Medici, "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Como surgiu o nome? O bairro foi parcialmente inspirado no conceito urbanístico de Ebenezer Howard, no caso, o criador do termo Cidade Jardim (Garden City), do final do século 19. A ideia de Howard, basicamente, consiste em estabelecer núcleos urbanos e residências em meio à natureza, com qualidade de vida e próximos à região central da cidade. Dessa forma, justifica-se a escolha da denominação "Jardim" para o bairro de Santo André, pois foi inspirado nesse conceito. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores da localidade, como citado anteriormente, eram funcionários das fábricas com alto grau de escolaridade, além de suas famílias. As áreas loteadas traziam residências ocupadas por engenheiros técnicos e supervisores de empresas como Black & Decker e Rhodia, dentre os quais alguns estrangeiros. Além do bairro Jardim, Utinga e Campestre eram denominadas como "habitação burguesa" pela própria empresa responsável pela comercialização dos lotes. Os dados constam no livro de Medici. E das recordações do bairro, a obra ainda relata as antigas festas juninas que integravam as pessoas nas ruas "calmas e tranquilas", conforme depoimento de alguns moradores. Loteamentos no bairro Nos anos 20, os loteadores, no caso a Família Pujol - que viabilizou outros loteamentos de bairros em Santo André -, buscou oferecer planejamento urbano para os futuros moradores. A população acompanhou o surgimento da avenida Industrial, que abrigaria essas fábricas e ainda hoje representa uma das vias mais importantes da cidade. Dados atuais O bairro Jardim tem população estimada em mais de 8.405 habitantes. Desse total, 3.937 correspondem aos homens e 4.467 é o índice aproximado de mulheres residentes no bairro. As informações fazem parte do Anuário 2015 da Prefeitura de Santo André, e as informações são baseadas em dados de 2014. O bairro Jardim tem maior predominância de população idosa, com mais de 1.753 habitantes com 60 anos ou mais. Na sequência, as faixas etárias com maior índice populacional são as seguintes: " De 30 a 39 anos: 1.296 habitantes; " De 4...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. das Figueiras, Jardim, Santo André, SP valor de R$ 29.000,00 no Lugar Certo  6

Loja
R. das Figueiras, Jardim, Santo André, SP

Excelente salão comercial com 250m² fino acabamento todo em porcelanato, no prédio possui 16 vagas . Vale a pena conhecer, agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico Criado em 1925, o Jardim é um dos bairros mais antigos e tradicionais de Santo André. O território surgiu com o objetivo de atrair a parcela com maior nível de escolaridade na época, como funcionários graduados das fábricas e empresas nos arredores, como Black & Decker, Rhodia, Armco e Nordon, por exemplo. Além disso, o bairro Jardim foi uma das primeiras configurações de planejamento urbano da cidade. As informações são citadas na obra de Ademir Medici, "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Como surgiu o nome? O bairro foi parcialmente inspirado no conceito urbanístico de Ebenezer Howard, no caso, o criador do termo Cidade Jardim (Garden City), do final do século 19. A ideia de Howard, basicamente, consiste em estabelecer núcleos urbanos e residências em meio à natureza, com qualidade de vida e próximos à região central da cidade. Dessa forma, justifica-se a escolha da denominação "Jardim" para o bairro de Santo André, pois foi inspirado nesse conceito. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores da localidade, como citado anteriormente, eram funcionários das fábricas com alto grau de escolaridade, além de suas famílias. As áreas loteadas traziam residências ocupadas por engenheiros técnicos e supervisores de empresas como Black & Decker e Rhodia, dentre os quais alguns estrangeiros. Além do bairro Jardim, Utinga e Campestre eram denominadas como "habitação burguesa" pela própria empresa responsável pela comercialização dos lotes. Os dados constam no livro de Medici. E das recordações do bairro, a obra ainda relata as antigas festas juninas que integravam as pessoas nas ruas "calmas e tranquilas", conforme depoimento de alguns moradores. Loteamentos no bairro Nos anos 20, os loteadores, no caso a Família Pujol - que viabilizou outros loteamentos de bairros em Santo André -, buscou oferecer planejamento urbano para os futuros moradores. A população acompanhou o surgimento da avenida Industrial, que abrigaria essas fábricas e ainda hoje representa uma das vias mais importantes da cidade. Dados atuais O bairro Jardim tem população estimada em mais de 8.405 habitantes. Desse total, 3.937 correspondem aos homens e 4.467 é o índice aproximado de mulheres residentes no bairro. As informações fazem parte do Anuário 2015 da Prefeitura de Santo André, e as informações são baseadas em dados de 2014. O bairro Jardim tem maior predominância de população idosa, com mais de 1.753 habitantes com 60 anos ou mais. Na sequência, as faixas etárias com maior índice populacional são as seguintes: " De 30 a 39 anos: 1.296 habitantes; " De 40 a 49 anos: 1.288 h...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em R. Pirassununga, Vila Valparaíso, Santo André, SP valor de R$ 1.200,00 no Lugar Certo  4

Sala
R. Pirassununga, Vila Valparaíso, Santo André, SP

Sala comercial, com localização privilegiada, próximo a Av. Lino Jardim, Pizzaria Tripoli e Escola Etip, e diversos segmentos comerciais. Sala ampla e moderna com 1 WC, piso cimento queimado, saída para telefone, internet e ar condicionado. Gostou ? Venha Conferir!!!<br><br>Santo André é a décima quinta cidade brasileira mais desenvolvida, e a oitava cidade mais desenvolvida do estado de São Paulo, segundo a ONU. É também a quinta melhor cidade do país onde criar filhos. Sua população estimada para 1.º de julho de 2020 era de 721 368 habitantes, ocupando uma área de 175,782km². Santo André situa-se a uma altitude média de 760 m acima do nível do mar Santo André possui um clima Tropical de Altitude, e de acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger é do tipo Cwa (verões quentes e invernos amenos). A temperatura média anual fica em torno dos 19 °C. O mês mais quente (fevereiro) tem média de 23 °C, e o mês mais frio (julho) a média é de 16 °C. A temperatura mais alta já registrada na cidade foi de 35 °C, e a mais baixa foi de -3 °C.. Áreas verdes Entre os parques, há o Parque Celso Daniel, na Avenida Dom Pedro II, no Bairro Jardim, e o Parque Central, na Rua Gamboa, no bairro Paraíso. O Parque Prefeito Celso Daniel era uma chácara pertencente à empresa General Electric. Encampada pela administração municipal, a chácara chamou-se Parque Duque de Caxias e depois Parque Prefeito Celso Daniel em homenagem ao prefeito assassinado em janeiro de 2002. Possui pistas para caminhadas, lagos com peixes, quadras poliesportivas e uma atração especial: uma figueira enorme com mais de 150 anos. O Parque Central era um terreno muito extenso pertencente à Rede Ferroviária Federal e depois à Light, antiga companhia de energia elétrica do estado de São Paulo. Milhares de árvores, garças e outras aves, cinco lagos com peixes, pistas para caminhadas, ciclovias, parque de diversões para as crianças, espaço para aeromodelismo e uma concha acústica para espetáculos musicais são o destaque do parque. Para as crianças, há também o Parque Regional da Criança "Palhaço Estremilique", na região da Avenida Itamarati, no segundo subdistrito de Santo André. O local conta com brinquedos para várias idades e em especial para menores no Projeto Guri. Também fica no parque a EMIA (Escola de Municipal de Iniciação Artística), que oferece cursos gratuitos para várias idades em diversas expressões artísticas. A cidade conta ainda com uma associação voltada ao estudo e à divulgação das espécies vegetais da família das orquídeas, a Sociedade Orquidófila de Santo André - SOSA. Fundada em 1° de maio de 1956, foi reconhecida como de utilidade pública pela Prefeitura Municipal em 1982 e é a principal organizadora do Festival de Flores de Santo André, que faz parte do calendário de festividades em comemoração ao aniversário da cidade. Santo André é um município brasileiro...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 16.000,00 no Lugar Certo  15

Loja
R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP

Trata-se de um salão com 401m² de construção (223 m² de terreno) dividido em 2 pavimentos: 1º pavimento: salão com 206 m², pé direito c/ 3,619m e com frente para Rua Oratório; 2º pavimento: 195 m² e com pé direito de 3,181m Obs. Não possui estacionamento e possui 5 banheiros (01 p/ deficiente) e rampa de acesso para deficiente.<br><br>Origem e resgate histórico A localidade que hoje compreende o Parque das Nações integrava a fazenda do Oratório. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio (Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros). A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? É provável que seja justificada essa denominação toponímica ao fato de Santo André ser um município com diversidade cultural. Contudo, é também importante ressaltar que o nome se deve à presença de habitantes europeus por essas terras. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes, de fato, eram imigrantes europeus, mas o bairro também atraiu populações de várias partes do Estado de São Paulo e também do Brasil. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos surgiram por volta dos anos 20, em 1925. As primeiras residências também pertenciam a populações da região de Santos, que buscavam se estabelecer na cidade, por conta do clima tido como ameno. Dados atuais Com mais de 15.218 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque das Nações conta com 8.109 habitantes (mulheres) e 7.109 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 2.821 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.483 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.302 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: o 2.228 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); o 2.131 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); o 968 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); o 854 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); o 719 habitantes (grupo de pessoas entr...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 700,00 no Lugar Certo  6

Sala
R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP

Excelente sala comercial com 1 WC, com localização no Centro da cidade, próximo ao Shopping Plaza e Estação Celso Daniel. Ligue e agende sua visita. ¿Pequenas oportunidades podem ser o início de grandes empreendimentos¿ Demóstenes <br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacio...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Gertrudes de Lima, Centro, Santo André, SP valor de R$ 4.000,00 no Lugar Certo  2

Loja
R. Gertrudes de Lima, Centro, Santo André, SP

Excelente salão comercial na Gertrudes de Lima ,centro de Santo André ,proximo a estacionamento 3 sala além do salão pé direito alto .<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolaridade, a maior parte dos habitantes do Centro ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Sala para alugar em R. Campos Sales, Centro, Santo André, SP valor de R$ 1.000,00 no Lugar Certo  9

Sala
R. Campos Sales, Centro, Santo André, SP

Excelente sala comercial possuindo 35m², banheiro, 3 divisórias possibilitando ser adaptável para recepção e 2 salas, linda janela de vidro, tendo iluminação natural e bastante circulação de ar. Ótima localização próximo a clinicas, comércios em geral e ruas movimentadas por pedestres e carros. Não perca tempo e agende já sua visita com um de nossos promotores!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem part...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 2 Quartos para alugar em R. Timor, Parque Novo Oratório, Santo André, SP valor de R$ 2.500,00 no Lugar Certo  21

Casa, 2 Quartos
R. Timor, Parque Novo Oratório, Santo André, SP

Imóvel amplo, arejado, com bastante entrada de luz solar, com cômodos espaçosos. Não Perca tempo, venha conferir!!<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro se inicia no final dos anos 40, em 1949, e essa trajetória faz parte de um dos loteamentos realizados na famosa Fazenda Oratório, que deteve muitas terras em toda região desde o século 19. O então surgimento do bairro teve participação do loteador Cezar Sergenti Rossa, conforme informações contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, intitulada: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica está ligada à própria fazenda de mesmo nome do bairro. Além disso, a inserção de "Parque" remete ao conceito adotado por outras localidades, nos anos 50, com a finalidade de unir conceitos como "cidade e campo", trazendo sensação de qualidade de vida e bem-estar - não necessariamente atrelado à realidade, dependendo do contexto. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes vieram de várias partes do Estado e do Brasil, bem como, imigrantes e descendentes de portugueses e italianos, além de outras nacionalidades. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos se iniciaram no final dos anos 40 e início da década seguinte, mas seguiram pelos anos 60. As informações são citados por Ademir Medici, autor de: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens." Dados atuais Com mais de 17.268 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque Novo Oratório conta com 9.021 habitantes (mulheres) e 8.246 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.296,40. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. Ainda segundo o estudo, as três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos são os seguintes: " 2.967 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.668 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 2.664 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.643 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias o...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros