Colonia Consultoria de Imóveis Ltda

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda

Rua Martins Fortes, 228 - Santa Teresinha
Santo André - SP, 09210-610

(11) 4996-8700    Ver telefone
Clique para explorar
Refinar busca
4.465 Resultados encontrados
Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Lote em R. Ministro Calógeras, Villa Alpina, Santo André, SP valor de R$ 750.000,00 no Lugar Certo  2

Lote
R. Ministro Calógeras, Villa Alpina, Santo André, SP

<br><br>Origem e resgate histórico Bairro surgiu no caminho para São Paulo e passou pelo primeiro loteamento já na década de 20, em 1923. No caso, nessa época Santo André ainda fazia parte do município de São Bernardo, já que a emancipação sucedeu no final dos anos 30. Como surgiu o nome? A denominação com uso do termo "vila" tem inspiração em localidades como os bairros paulistanos Vila Mariana e Vila Madalena, por exemplo. Com o passar do tempo, a denominação foi empregada em bairros populares, bem como, vilas de operários. Essas informações são apontadas a tese de Iberê Luiz Di Tizio, intitulada: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores a chegarem ao bairro tinham o objetivo de buscar oportunidade de trabalho nas empresas da região. Vieram populações do ABC, do Estado e de outras partes do Brasil. Loteamentos no bairro José Gonzaga Franco Filho foi o primeiro loteador da localidade, ainda nos anos 20. Décadas mais tarde, nos anos 40 e 50, foram construídos conjuntos habitacionais IAPI (Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários). Essas habitações foram vendidas a operários que chegaram ao bairro em busca de trabalho na área industrial. Dados atuais A população da Vila Alpina é estimada em mais de 1.663 habitantes, conforme informações do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. E, com base nos dados obtidos no anuário municipal, observamos que a população se divide dessa forma: " 884 pessoas (corresponde à população feminina); " 779 pessoas (corresponde à população masculina); As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 347 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 256 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " 255 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 246 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: " 237 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " 90 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " 82 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " 75 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); " 74 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 3.464,06. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pe...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Cobertura, 2 Quartos em R. Almada, Jardim Santo Alberto, Santo André, SP valor de R$ 300.000,00 no Lugar Certo  7

Cobertura, 2 Quartos
R. Almada, Jardim Santo Alberto, Santo André, SP

Ótimo apartamento localizado no Jardim Santo Alberto possuindo aproximadamente 84m² de área útil, 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e 1 vaga de garagem. Agende sua visita!!! " É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante" Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico A região que atualmente compreende o Jardim Alberto antigamente fazia parte da histórica Fazenda Oratório. A propriedade contava com extensas terras além da cidade de Santo André, chegando à Mauá e, inclusive, em bairros da zona leste da capital paulista. Esse cenário predominava no século 19, até o início do século 20. As informações constam em "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, em 2009 - de autoria de Iberê Luiz Di Tizio. No decorrer do século 20, o território foi comercializado e parte das terras integrou a fazenda da Juta, que atraiu milhares de famílias do interior do Estado interessadas no cultivo de fibras. A fazenda esteve ativa até o final da década de 40. E mais de dez anos depois, teve início o loteamento da região que hoje abriga o bairro Jardim Santo Alberto. Como surgiu o nome? Não há dados concretos a respeito do nome, mas o emprego do termo "Jardim", assim como ocorreu em outras localidades de Santo André e Brasil afora, atende às intenções mercadológicas. Primeiros moradores e habitação O povoamento no bairro surgiu em 1955 com populações de várias partes da cidade, da região e de todo o país. Os lotes contavam com preços acessíveis na época, o que potencializou as vendas, segundo Ademir Medici, na obra " Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Loteamentos no bairro Na década de 50, as terras que hoje abrigam o bairro foram comparadas por um imigrante japonês conhecido como Okada. Já o loteamento foi realizado por Alberto Pecorari. Dados atuais O Jardim Santo Alberto conta com cerca de 2.132 domicílios e população estimada em 6.726 habitantes - desse índice: 3.514 habitantes (correspondem à população feminina) e 3.212 habitantes (dados sobre a população masculina). As informações constam no Anuário 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em dados colhidos em 2014. O levantamento avalia questões socioeconômicas e demográficas dos bairros da cidade. De acordo com o anuário municipal, as faixas etárias com maior índice populacional são as seguintes: 1.155 pessoas (entre 20 a 29 anos), 1.039 pessoas (entre 40 a 49 anos) e pessoas 1.030 (entre 30 a 39 anos). Já as demais faixas etárias observadas: " 1.038 habitantes (entre 60 anos ou mais); " 895 habitantes (entre 50 a 59 anos); " 484 habitantes (entre 15 a 19 anos); " 441 habitantes (entre 10 a 14 anos); " 347 habitantes (entre ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Casa, 4 Quartos em R. Gonzaga Franco, Vila Guiomar, Santo André, SP valor de R$ 810.000,00 no Lugar Certo  17

Casa, 4 Quartos
R. Gonzaga Franco, Vila Guiomar, Santo André, SP

BOM SOBRADO COM ENTRADA LATERAL E QUINTAL NOS FUNDOS E CHURRASQUEIRA. SEMI-MOBILIADO,COM ARMÁRIOS PLANEJADOS NA COZINHA E DORMITÓRIOS. A LOCALIZAÇÃO É ÓTIMA,PRÓXIMA AO CENTRO.<br><br>Origem e resgate histórico A Vila Guiomar nasceu no ano de 1930, um pouco antes da emancipação de Santo André em relação a São Bernardo, que sucedeu em 1938. As terras foram loteadas ainda na década de 20, sob responsabilidade de José Pires Castanho. Os lotes foram comercializados cerca de cinco anos depois e foram vendidos mais de 210 unidades, como menciona Ademir Medici, em sua obra intitulada: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Como surgiu o nome A denominação toponímica tem a ver com a homenagem a Guiomar, filha de Gottileb Ellert, o então proprietário das terras que deram origem ao bairro. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes do bairro Vila Guiomar, de fato, eram compostos por operários das empresas da região do ABC, além populações originárias Estado de São Paulo e do Brasil. Dados atuais O bairro Vila Guiomar possui cerca de 6.702 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. O bairro ainda possui aproximadamente 2.463 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 3.464,06. Trata-se de um índice alto entre as localidades da cidade. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo também quem reside na casa, mas não conta com renda mensal. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.397 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de1.033 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.027 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); As demais faixas etárias observadas pelo anuário de Santo André são as seguintes: " Cerca de 989 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 955 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " Cerca de 364 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " Cerca de...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros



Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Casa, 3 Quartos em Av. Utinga, Vila Metalúrgica, Santo André, SP valor de R$ 1.300.000,00 no Lugar Certo  30

Casa, 3 Quartos
Av. Utinga, Vila Metalúrgica, Santo André, SP

Ótima casa assobradada possuindo 360m² de terreno, sendo 9 x 40, 275m² de área construída, com 3 dormitórios sendo 1 deles com planejados, 1 suíte, sala, cozinha com planejados, quintal, despensa, churrasqueira, jardim, edícula, 8 vagas de garagem, 1 lavabo na garagem e armário de alvenaria na garagem. Ótima oportunidade, agende sua visita!!!<br><br>Origem e resgate histórico Por volta de 1925, o bairro Vila Splendor (antigo nome da Vila Metalúrgica) foi povoado, a partir dos primeiros loteamentos, feitos por Camilo Pedutti. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação toponímica esteja relacionada ao aumento de migrantes operários que se estabeleceram no bairro. Dessa forma, Pedutti optou pela mudança no nome do bairro, nos anos 30. Primeiros moradores e habitação Por volta da década de 30, migrantes objetivados a trabalharem nas empresas da região se instalaram no bairro. Houve chegada de trabalhadores de toda a região do ABC, do Estado de São Paulo, além de outros Estados brasileiros. Loteamentos no bairro Como os terrenos continham características como áreas alagadiças e insalubres, o loteador buscou vender lotes a indústrias que se instalaram na região. As informações constam na obra de Ademir Medici intitulada: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Dados atuais O bairro Vila Metalúrgica possui cerca de 11.470 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. O bairro ainda possui aproximadamente 3.909 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 1.639,10. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo também quem reside no imóvel, mas não conta com renda mensal. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos: " Cerca de 1.990 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.923 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.887 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 1.638 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " Cerca de 1.324 habitantes (g...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Sala para alugar em R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 500,00 no Lugar Certo  5

Sala
R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP

Excelente sala comercial, ampla e com 1 WC. Localizada no coração de Santo André, próximo ao calçadão Oliveira Lima com lojas e restaurantes, Padaria Central, bancos, academias, escolas, fácil acesso ao transporte público (trólebus, ônibus e trem). Ligue e Agende sua visita. "Nunca é tarde para ter um novo objetivo ou sonhar um sonho novo." C.S.Lewis<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Apartamento, 2 Quartos em R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 480.000,00 no Lugar Certo  12

Apartamento, 2 Quartos
R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP

Apartamento sem condôminio em ótima localização, contendo 02 dormitórios, sala, cozinha, wc, área de serviço e 01 vaga de garagem. Venha conferir... ¿Não é filósofo quem sabe onde está o tesouro, mas quem trabalha e o desenterra¿ Quevedo<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais de 60 anos...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Apartamento, 2 Quartos em R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 400.000,00 no Lugar Certo  16

Apartamento, 2 Quartos
R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP

Excelente imóvel com ótima localização, próximo à escolas, restaurantes, farmácias, clínica veterinária, mercados e muito mais! Entre em contato e não perca essa oportunidade de adquirir o seu lar NOVO! Agende uma visita com um de nossos corretores.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais de ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Apartamento, 2 Quartos em R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 480.000,00 no Lugar Certo  12

Apartamento, 2 Quartos
R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP

Apartamento sem condôminio em ótima localização, contendo 02 dormitórios, sala, cozinha, wc, área de serviço e 01 vaga de garagem. Venha conferir... ¿Não é filósofo quem sabe onde está o tesouro, mas quem trabalha e o desenterra¿ Quevedo<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais de 60 anos...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Cobertura, 2 Quartos em R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 700.000,00 no Lugar Certo  10

Cobertura, 2 Quartos
R. Simão Jorge, Campestre, Santo André, SP

Excelente imóvel com ótima localização, próximo à escolas, restaurantes, farmácias, clínica veterinária, mercados e muito mais! Entre em contato e não perca essa oportunidade de adquirir o seu lar NOVO! Agende uma visita com um de nossos corretores.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
DESTAQUE
Sala em Av. Portugal, Centro, Santo André, SP valor de R$ 245.000,00 no Lugar Certo  3

Sala
Av. Portugal, Centro, Santo André, SP

Excelente sala comercial e 1 WC. Localizado no centro de Santo André, próximo a Prefeitura, Hospital Beneficiência Portuguesa, restaurantes, Padaria Brasileira, Calçadão da Oliveira Lima, Colégio Liceu Monteiro Lobato e fácil acesso ao transporte público. Ligue e Agende à sua visita virtual. A persistência é o caminho do êxito. Charles Chaplin<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015,...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 3 Quartos em R. Silveira Martins, Santa Teresinha, Santo André, SP valor de R$ 670.000,00 no Lugar Certo  19

Apartamento, 3 Quartos
R. Silveira Martins, Santa Teresinha, Santo André, SP

Ótimo apartamento, 03 dormitórios, suíte, sala, sala de jantar, 04 wc social. Super conservado. Excelente oportunidade.<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro teve início por volta de 1927. E nessa época, o território que hoje compreende a localidade se chamava Torrinha. A origem do bairro Santa Terezinha está bem ligada à instalação do matadouro da família Martinelli e da empresa Rhodia, em 1919, do setor químico. Esses dois fatores foram determinantes para os primeiros loteamentos. Com menos de uma década de existência, o bairro já contava com energia elétrica e também recebeu a primeira agência dos Correios, em 1940. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica foi inspirada na construção da Igreja de Santa Terezinha, um dos grandes marcos do então bairro. Inclusive, a igreja contava com missas em húngaro atendendo a imigrantes da Hungria instalados na região. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores faziam parte da comunidade eslava, húngara e italiana, mas também havia população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil. Havia ainda migrantes de Socorro, no interior de São Paulo. Porém é importante ressaltar que boa parte da população foi atraída ao local em virtude da presença da Rhodia, como uma oportunidade de renda e emprego. Loteamentos no bairro Os loteamentos iniciais foram estabelecidos pela Sociedade Territorial Estação de São Bernardo. Os primeiros anúncios de vendas de terras traziam condições de pagamento à vista ou em parcelas a serem pagas em até quatro anos, com "prestações mínimas", conforme consta na obra de Di Tizio. O anúncio ainda enfatizava a "valorização das terras". Dados atuais O bairro Santa Terezinha conta com 6.263 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.639,10. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as cinco faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.087 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.050 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.030 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 2 Quartos em R. dos Cocais, Jardim Guarará, Santo André, SP valor de R$ 230.000,00 no Lugar Certo  8

Apartamento, 2 Quartos
R. dos Cocais, Jardim Guarará, Santo André, SP

Lindo Aps S/ condomínio - 43m², acabamento de primeira linha, terminal Vila Luzita, fácil acesso escolas, supermercado, farmácia, lojas, bancos linha onibus parque, clube de campo, ambulatorio medico ame, igrejas, oficinas mecanicas, creches, escola de dança, loterica, venha conhecer vale a pena faça seu financiamento pela caixa. a cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre.<br><br>Origem e resgate histórico Nos arredores do território, até os anos 90, havia a Vila Guarará, que tem suas origens por volta dos anos 40, poucos anos depois após a emancipação de Santo André, em relação ao município de São Bernardo. Santo André se tornou, de fato, um município no ano de 1938. O Jardim Guarará, então, surgiria nos anos 50. Como surgiu o nome? A origem toponímica tem a ver com o ribeirão Guarará, nos limites territorial do bairro. Lembrando que o nome "guarará" implica em "tambor usado pelos gentios", além das denominações "o manhoso" ou "investigado". Há ainda outro significado, no caso, um tipo de peixe. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, intitulada "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, no ano de 2009. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores chegaram aos arredores que compreendem o atual território do bairro por volta dos anos 40, na área chamada de Vila Guarará, como citado anteriormente. Contudo, foi nos anos 50 que as primeiras famílias chegaram ao terreno que hoje abriga o Jardim Guarará, provenientes das cidades da região e de outras partes do Estado de São Paulo e do Brasil. Loteamentos O primeiro loteamento surgiu por volta da década de 40, nas proximidades do ribeirão Guarará e ao lado da avenida, que hoje é conhecida por D. Pedro 1º. Dez anos depois, outro loteamento surgiria, porém um pouco mais distante do ribeirão, em 1950. Então, de fato, nasceria o Jardim Guarará. O loteamento também está próximo a bairros como Vila Luzita e Jardim Acliamação. Dados atuais A população do bairro Jardim Guarará é estimada em 11.912 habitantes, segundo informações do Anuário de 2015, produzido pela prefeitura, com base em dados colhidos em 2014. Lembrando que o levantamento aborda estatísticas do Jardim Guarará, juntamente com o bairro vizinho Vila Luzita. A prefeitura, então, colheu dados de ambos os bairros, como se fossem territórios únicos, tendo em vista de que se trata de um documento extenso sobre todas as localidades do município de Santo André. Em todo caso, o levantamento que compreende o Jardim Guarará e Vila Luzita aborda: " 6.172 habitantes (população feminina); " 5.740 habitantes (população masculina); O Jardim Guarará e Vila Luzita ainda contam com maior índice populacional nas seguintes faixas etárias: " Entre 2...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 3 Quartos em R. Doutor Dupré, Nova Petrópolis, São Bernardo do Campo, SP valor de R$ 1.280.000,00 no Lugar Certo  13

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Cobertura, 2 Quartos em R. Gonzaga Franco, Vila Guiomar, Santo André, SP valor de R$ 500.000,00 no Lugar Certo  17

Cobertura, 2 Quartos
R. Gonzaga Franco, Vila Guiomar, Santo André, SP

Ótima cobertura localizada no bairro Vila Guiomar possuindo 130m² de área útil, composta por 2 dormitórios com planejados, 1 suite com gabinete, sala, cozinha com planejados, 1 banheiro social com gabinete, área de serviço coberta, lavabo, sendo 3 banheiros no total, cobertura com churrasqueira e pia de granito, 2 vagas de garagem cobertas. Condomínio possuindo um amplo leque para você aproveitar o seu dia-a-dia, como: Piscina, academia, salão de festas, quadra esportiva, churrasqueira e portaria 24 horas para a sua segurança. Não perca essa oportunidade, agende sua visita!!! ¿É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante¿ Paulo Coelho. <br><br>Origem e resgate histórico A Vila Guiomar nasceu no ano de 1930, um pouco antes da emancipação de Santo André em relação a São Bernardo, que sucedeu em 1938. As terras foram loteadas ainda na década de 20, sob responsabilidade de José Pires Castanho. Os lotes foram comercializados cerca de cinco anos depois e foram vendidos mais de 210 unidades, como menciona Ademir Medici, em sua obra intitulada: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Como surgiu o nome A denominação toponímica tem a ver com a homenagem a Guiomar, filha de Gottileb Ellert, o então proprietário das terras que deram origem ao bairro. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes do bairro Vila Guiomar, de fato, eram compostos por operários das empresas da região do ABC, além populações originárias Estado de São Paulo e do Brasil. Dados atuais O bairro Vila Guiomar possui cerca de 6.702 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. O bairro ainda possui aproximadamente 2.463 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 3.464,06. Trata-se de um índice alto entre as localidades da cidade. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo também quem reside na casa, mas não conta com renda mensal. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.397 hab...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 2 Quartos em Av. Sara Zirlis, Vila Lutécia, Santo André, SP valor de R$ 280.000,00 no Lugar Certo  8

Apartamento, 2 Quartos
Av. Sara Zirlis, Vila Lutécia, Santo André, SP

Excelente imóvel duplex com dois dormitórios, dois banheiros com box de vidro, duas salas, cozinha, área de serviço, quintal com cobertura de policarbonato, churrasqueira, escada caracol para andar superior e uma vaga de garagem. O condomínio possui portaria 24 horas, churrasqueira, campo de futebol de playground. Bem localizado, próximo da Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo. Venha conferir!<br><br>Origem e resgate histórico Formalmente, o bairro Vila Lutécia teve origem no ano de 1979, porém há registros relativos à existência da localidade já na década anterior, por volta do ano de 1966. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? Quanto aos dados relativos à denominação toponímica, de fato, o bairro seguiu a adoção do termo "Vila", exemplo amplamente observado em outras localidades paulistas, bem como, de outras partes de todo o Brasil. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores a se estabelecerem no bairro Vila Lutécia vieram de outras partes do Estado e, especialmente, de outras cidades brasileiras. Dessa forma, nutriam intuito de conquistarem uma vida melhor na região, aproveitando a oportunidade de trabalho nas empresas ao redor. Dados atuais O bairro Vila Lutécia possui cerca de 3.885 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. Do índice populacional registrado no anuário, a localidade conta com aproximadamente 1.993 habitantes (correspondentes ao público feminino) e cerca de 1.892 habitantes (correspondentes ao público masculino). Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 1.151,29. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família. O anuário ainda aponta as faixas etárias com maior índice populacional: " Cerca de 735 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 646 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 555 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); Observe ainda as demais faixas etárias do documento elaborado pela prefeitura: " Cerca de 410 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " Cerca de 319 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " Cerca de 315 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " Cerca de 261 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); " Cerca de 250 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); " Cerca ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 2 Quartos em R. João Basso, Centro, São Bernardo do Campo, SP valor de R$ 288.606,00 no Lugar Certo  24

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Lote em R. Horácio Hunti, Vila Humaitá, Santo André, SP valor de R$ 700.000,00 no Lugar Certo  3

Lote
R. Horácio Hunti, Vila Humaitá, Santo André, SP

Ótimo terreno localizado no bairro Vila Humaita, possuindo 400m² de terreno com dimensões de 10 x 40, imóvel com declividade, possuindo uma localização próxima a mercados, hospitais, padarias, pontos comerciais, excelente para empreendimentos e investimentos. Não perca tempo e agende sua visita!!! ¿Pequenas oportunidades podem ser o início de grandes empreendimentos¿ Demóstenes<br><br>Origem e resgate histórico No passado, o território que hoje abriga a Vila Humaitá integrava o famoso Sítio dos Ribeiros, que foi registrado na Paróquia de São Bernardo, por volta do ano de 1856. Essas informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Essas terras teriam sido adquiridas no século 19 por Antônio Queirós dos Santos. A filha dele, Jovita, obviamente herdou a propriedade e, no século 20, Cincinato Reichert, o esposo da herdeira, loteou as terras que deram origem ao bairro. A Vila Humaitá, então, nasceu em 1932. Como surgiu o nome? Não se tem dados concretos sobre a denominação do bairro Vila Humaitá. De todo modo, porém vale pontuar que a denominação toponímica "Vila" adotada, de fato, é bem usual e empregada por outras localidades da região e de todo o Brasil. Primeiros moradores e habitação O bairro Vila Humaitá é composto por população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil, objetivada a construir uma vida na localidade. Dados atuais A Vila Humaitá conta com 4.779 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade. Do índice populacional registrado, a localidade conta com aproximadamente 2.497 habitantes (correspondentes ao público feminino) e cerca de 2.282 habitantes (correspondentes ao público masculino). O bairro ainda conta com aproximadamente 1.610 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme o anuário. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.600,12. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 838 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de773 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 745 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " Cerca de 661 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Apartamento, 2 Quartos em R. João Éboli, Planalto, São Bernardo do Campo, SP valor de R$ 310.000,00 no Lugar Certo  12

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Casa, 2 Quartos em R. João Saldanha, Batistini, São Bernardo do Campo, SP valor de R$ 280.000,00 no Lugar Certo  15

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Lote em R. Coronel Agenor de Camargo, Centro, Santo André, SP valor de R$ 1.600.000,00 no Lugar Certo  1

Lote
R. Coronel Agenor de Camargo, Centro, Santo André, SP

Ótimo terreno em localização nobre, plano, com casa antiga, ótimo ponto comercial ou residencial. Venha conhecer!<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolaridade, a maior parte dos habitantes do Centro tem ensino superior co...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros