138 Lojas para alugar em Santo André - SP

Refinar busca
138 Resultados encontrados
Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Al. Vieira de Carvalho, Santa Teresinha, Santo André, SP valor de R$ 1.850,00 no Lugar Certo  4

Loja
Al. Vieira de Carvalho, Santa Teresinha, Santo André, SP

Ótimo Salão Comercial Santa Teresinha/SA - com aproximadamente 40m², localizado no centro comercial da região.<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro teve início por volta de 1927. E nessa época, o território que hoje compreende a localidade se chamava Torrinha. A origem do bairro Santa Terezinha está bem ligada à instalação do matadouro da família Martinelli e da empresa Rhodia, em 1919, do setor químico. Esses dois fatores foram determinantes para os primeiros loteamentos. Com menos de uma década de existência, o bairro já contava com energia elétrica e também recebeu a primeira agência dos Correios, em 1940. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica foi inspirada na construção da Igreja de Santa Terezinha, um dos grandes marcos do então bairro. Inclusive, a igreja contava com missas em húngaro atendendo a imigrantes da Hungria instalados na região. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores faziam parte da comunidade eslava, húngara e italiana, mas também havia população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil. Havia ainda migrantes de Socorro, no interior de São Paulo. Porém é importante ressaltar que boa parte da população foi atraída ao local em virtude da presença da Rhodia, como uma oportunidade de renda e emprego. Loteamentos no bairro Os loteamentos iniciais foram estabelecidos pela Sociedade Territorial Estação de São Bernardo. Os primeiros anúncios de vendas de terras traziam condições de pagamento à vista ou em parcelas a serem pagas em até quatro anos, com "prestações mínimas", conforme consta na obra de Di Tizio. O anúncio ainda enfatizava a "valorização das terras". Dados atuais O bairro Santa Terezinha conta com 6.263 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.639,10. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as cinco faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.087 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.050 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.030 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Ce...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Dom Pedro II, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 3.500,00 no Lugar Certo  24

Loja
Av. Dom Pedro II, Campestre, Santo André, SP

Ótimo salão localizado em um ponto estratégico em uma das Avenidas mais movimentadas do bairro Campestre, possuindo 220m² de terreno com as dimensões de 5,5 x 40, 250m² de área construída, aproximadamente 3m de pé direito, composto por um amplo salão, 5 salas, sendo 2 no piso inferior e 3 no piso superior, 3 banheiros, sendo 2 no piso inferior e 1 no piso superior, 1 área de serviço no piso inferior e 1 vaga de garagem. Não perca essa oportunidade, agende sua visita!!! ¿Poucos aceitam o fardo da própria vitória; a maioria desiste dos sonhos quando eles se tornam possíveis¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Fa...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 2.200,00 no Lugar Certo  9

Loja
R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP

Salão comercial amploa com 1 WC, localizado no Centro da Cidade, próximo aos principais pontos comerciais, com fácil acesso a transporte. ¿Um homem sensato criará para a sua vida mais oportunidades do que a vida lhe proporcionará¿ Francis Bacon. Venha, agende sua visita. <br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros



Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Gonçalo Fernandes, Jardim Bela Vista, Santo André, SP valor de R$ 3.500,00 no Lugar Certo  8

Loja
R. Gonçalo Fernandes, Jardim Bela Vista, Santo André, SP

Salão Comercial com 155m², sobre loja , 2 wc ,1 vaga no Jardim BEla Vista , Santo André . Excelente localização ,proxima a restaurante bancos ,shopping abc e Av : Portugal ,ideal para escritorios. VENHA CONFERIR !!! ¿Poucos aceitam o fardo da própria vitória; a maioria desiste dos sonhos quando eles se tornam possíveis¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico Os primeiros loteamentos e povoamento do bairro ocorreram por volta dos anos 40, precisamente no ano de 1948. Além disso, é importante ressaltar que por se tratar de uma região alta, habitualmente, a população local chamava o Jardim Bela Vista de Morro do Piolho. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio em sua tese intitulada "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, no ano de 2009. Como surgiu o nome? Quanto a dados toponímicos, a origem do nome está ligada ao fato de se tratar de uma região a qual de onde pode ser ver uma "bela vista" da cidade do alto do bairro. Como mencionado anteriormente, se trata, de fato, de uma região alta. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes do Jardim Bela Vista cultivavam atividades como produção de tijolos e criação de porcos, até os anos 40. Aos domingos também era comum corridas de cavalos pelas ruas do bairro, que contavam com pouco movimentação, facilitando as atividades. Loteamentos no bairro Nos anos 40, os terrenos das chácaras Bastos e Suplicy deram origem aos primeiros loteamentos no bairro Jardim Bela Vista. Além disso, as terras, de modo geral, se localizavam próximas a estradas que seguiam para a estação de trem São Bernardo, um dos locais mais movimentados e importantes de toda região. O Jardim Bela Vista cresceu e, em 1947, surgiram as unidades administrativas da cidade de Santo André. As informações constam na obra de Ademir Medici, "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens." Já nos anos 70, o território se expandiu e adicionou territórios como o sítio Manoel José de Lima e partes das áreas do Jardim Paraíso. Dados atuais O rendimento médio familiar per capita é de R$ 4.017,33, um dos maiores entre os bairros de Santo André, de acordo com informações do Anuário de 2015, segundo informações do Anuário 2015 da Prefeitura de Santo André. .Lembrando que o cálculo é obtido pela soma total de rendimento por cada integrante da família e divisão desse total pela quantia de moradores na residência. O Jardim Bela Vista também conta com cerca de 2.958 domicílios. Além disso, em 2014, a população estimada do bairro era de 7.655 habitantes. Desse índice, as populações se dividem dessa forma: " Feminina: 4.149 habitantes; " Masculina: 3.506 habitantes; A faixa etária com maior quantidade de habitantes corresponde ao ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Pedro Américo, Vila Homero Thon, Santo André, SP valor de R$ 4.000,00 no Lugar Certo  19

Loja
Av. Pedro Américo, Vila Homero Thon, Santo André, SP

Excelente salão comercial localizado em um ponto estratégico do bairro Vila Homero Thon. ao lado da Av. Queiros Filho, próximo de bancos, padarias, farmácias, escolas, academias e muito mais. Imóvel possuindo aproximadamente 400m² de área construída, aproximadamente 4m de pé direito, composto por mezanino, trifásico, cozinha, 2 banheiros e 1 sala. Oportunidade única, agende sua visita!!! ¿É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico O bairro é um dos mais antigos de Santo André. No passado, a vila era chamada de Morro Vermelho e pertencia ao belga Homero Thon, que chegou ao Brasil ainda bebê, juntamente com os pais, Lucien Antoine Thon e Emma Erman Thon, no século 19. A então chácara comprada por Thon, que deu origem ao bairro, fornecia produtos agrícolas para São Paulo e Santos. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A escolha da denominação sucedeu por meio de um tipo de plebiscito. Os moradores do bairro desejaram homenagear Homero Thon. Primeiros moradores e habitação A população do bairro recebeu imigrantes alemães, porém também foi composta por grupos provenientes de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil, objetivados a construírem uma vida na localidade. Loteamentos no bairro Em 1925, a Vila Homero Thon passou pelos primeiros loteamentos. As primeiras habitações eram formadas por sítios e chácaras, porém como menciona Di Tizio, com o passar do tempo, as propriedades adquiriram características residenciais. Dados atuais O bairro Vila Homero Thon possui cerca de 5.440 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. Do índice populacional registrado no anuário, a localidade conta com aproximadamente 2.842 habitantes (correspondentes ao público feminino) e cerca de 2.598 habitantes (correspondentes ao público masculino). O bairro ainda possui aproximadamente 1.899 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 1.600,12. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família. O anuário ainda aponta as faixas etárias com maior índice populacional: " Cerca de 954habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 880 habitantes (grupo de pessoa...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Hortências, Vila Helena, Santo André, SP valor de R$ 2.000,00 no Lugar Certo  5

Loja
R. Hortências, Vila Helena, Santo André, SP

Ótimo salão comercial para locação localizado na região do Jardim do Estádio com 75m², excelente localização próximo USF Vila linda, Comércios, Padarias, Supermercados, e Avenida Brasília, não perca tempo e agende sua visita!!<br><br>Origem e resgate histórico O território que hoje compreende a Vila Helena ganhou suas primeiras configurações, nos anos 30, loteado por José Balbino de Siqueira. Na década de 90, o bairro integrou as terras do Jardim Cecília Maria. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? Vale pontuar que o nome empregado ao bairro é uma homenagem do loteador, José Balbino de Siqueira, em relação à esposa dele, Helena. Primeiros moradores e habitação O bairro Vila Helena é composto por população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil, objetivada a construir uma vida na localidade. Dados atuais O bairro Vila Helena possui cerca de 12.465 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. No caso da Vila Helena, as informações obtidas foram somadas aos dados do bairro Vila Marina, pelo fato de que ambas as localidades compartilham contextos e realidade semelhantes e, dessa forma, a junção facilitou o processo de apuração dos dados. Do índice populacional registrado no anuário, a localidade conta com aproximadamente 6.618 habitantes (correspondentes ao público feminino) e cerca de 5.846 habitantes (correspondentes ao público masculino). O bairro ainda possui aproximadamente 4.398 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 2.188,13. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo também quem reside na casa, mas não conta com renda mensal. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 2.263 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 2.049 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 2.048 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.830 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); Observe ainda as demais faixas etárias: " Cerca de 1.683 hab...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Fernando Prestes, Centro, Santo André, SP valor de R$ 14.000,00 no Lugar Certo  6

Loja
R. Coronel Fernando Prestes, Centro, Santo André, SP

Salão Comercial em ótima localização perto de todos os comércios da Oliveira Lima! Agende a sua visita.<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolaridade, a maior parte dos habitantes do Centro tem ensino superior completo, o ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 17.000,00 no Lugar Certo  10

Loja
R. Senador Fláquer, Centro, Santo André, SP

Dois salões grandes com banheiro feminino com 4 cabines, banheiro masculino e quarto de despensa e cozinha industrial.<br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproximadamente 1.735 homens entre os índices populacionais. Os dados fazem parte do Anuário de 2015, da Prefeitura de Santo André, com base em informações coletadas no ano de 2014. Ainda sobre o perfil populacional abordado no estudo municipal, em relação à escolaridade, a maior parte dos habitantes do Centro tem ensino superi...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Dom Pedro II, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 6.500,00 no Lugar Certo  18

Loja
Av. Dom Pedro II, Campestre, Santo André, SP

Ótimo imóvel localizado em um ponto comercial do bairro campestre em uma das avenidas mais movimentadas possuindo 400m² de terreno com as dimensões de 10x40, 345m² de área contruída, aproximadamente 3,5m de pé direito, possuindo salas, 2 banheiros, cozinha com armários e 10 vagas de garagem cobertas, sendo 4 no recuo. Não perca essa oportunidade, agende sua visita!!! "Poucos aceitam o fardo da própria vitória; a maioria desiste dos sonhos quando eles se tornam possíveis". Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuai...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Queirós dos Santos, Casa Branca, Santo André, SP valor de R$ 6.900,00 no Lugar Certo  7

Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Gilda, Vila Gilda, Santo André, SP valor de R$ 10.000,00 no Lugar Certo  10

Loja
Av. Gilda, Vila Gilda, Santo André, SP

EXCELENTE SALÃO COMERCIAL!! Vila Gilda-Santo André/SP, com localização privilegiada, próximo a bancos, lojas, mercados, padarias, restaurantes, farmácias e ponto de ônibus. salão 120 metros, amplo com piso frio e 2 WC. Venha Conferir!!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro Vila Gilda nasceu a partir de um território que no passado fazia parte das terras de Manoel José de Lima, no século 19. O proprietário do território ainda contava com um sítio nos arredores, próximo ao caminho do Pilar, ponto importante para mobilidade no passado. As informações estão contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairro", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação tenha ligação à "exaltação" ou "homenagem" a integrantes e/ou familiares dos loteadores do então bairro, como menciona Di Tizio em sua tese. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores chegaram ao bairro em 1935, um pouco antes da emancipação de Santo André em relação a São Bernardo, fato sucedido em 1938. E a população que se instalou na Vila Gilda é composta por pessoas provenientes da região do ABC, de cidades paulistas e brasileiras, de forma geral. Loteamentos no bairro No ano de 1926, o território passou por loteamentos divididos, basicamente, em chácaras, as quais abrigavam criação de porcos, além de produção de tijolos. Nos anos 90, a Vila Gilda ainda integrou outros territórios também pertencentes a Manoel José de Lima, como o Jardim do Pilar, Vila Bandeirantes e Vila Apiaí. Dados atuais O bairro Vila Gilda conta com 6.239 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações colhidas no ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. E as informações do bairro Vila Gilda foram apuradas junto com o bairro Pinheirinho, já que se trata de um trabalho extenso. Alguns dados de bairros com contextos semelhantes foram apurados de forma conjunta no anuário. Quanto às informações socioeconômicas obtidas no estudo, vale destacar que a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 3.778,56. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo as pessoas sem renda fixa mensal. Além dessas informações, o anuário ainda revela as faixas etárias predominantes e respectivos índices populacionais correspondentes: " 1.238 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 976 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 972 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " 899 habitantes (g...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP valor de R$ 7.000,00 no Lugar Certo  19

Loja
R. Coronel Alfredo Fláquer, Centro, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial em Avenida movimentada no Cento de Santo André com 500 m² de área construída, 350 m2 de vão livre em piso de concreto, recepção, trifásico, pé direito de 7 metros, 3 salas para uso administrativo, cozinha, área de serviço nos fundos, 3 wcs. Oportunidade! Agende uma visita com nossos consultores!!! ¿Cada dia da nossa vida é uma rosa que nasce, e cada dia que falta nascer, é o lugar de uma rosa¿ Walter Grando <br><br>Origem e resgate histórico Como na história e origem de muitas cidades, o povoamento pode surgir por meio de vários fatores: ao redor de uma fábrica, fazenda, praça ou de uma estação de trem, como ocorreu, justamente, no Centro de Santo André. Os aspectos históricos da região estão intimamente ligados às primeiras habitações que surgiram nos arredores da estação ferroviária da São Paulo Railway, no caso, a estação de São Bernardo. Esses acontecimentos sucederam de 1867 ao final do século 19. Nesse período, a região central de Santo André ganhava forma e, depois, se tornou um distrito importante da então cidade de São Bernardo. Como surgiu o nome? A partir da primeira década do século 20, a área que hoje compreende o Centro receberia o nome de Distrito de Santo André, integrante do município de São Bernardo. Com a emancipação da cidade, no final dos anos 30, essa região se tornou o Centro do município recém-criado e uma das localidades mais importantes e geradoras de renda e emprego da região. Dessa forma, surgiu a denominação atual. Primeiros moradores e habitação Por volta do final do século 19, as primeiras áreas ao redor da estação ferroviária de São Bernardo começaram a ser povoadas. O Centro, o então bairro da estação, era um caminho de fácil acesso a pontos importantes para a mobilidade na época, como a estrada do Oratório e o Caminho do Pilar, segundo Ademir Medici, autor da obra "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". As primeiras ruas do bairro, que nasceu às margens da ferrovia, dividiam espaço entre casas e pequenas instalações fabris, especialmente, a partir de 1912. Loteamentos no bairro No século 20, o território que hoje abriga o Centro ganharia o loteamento da Vila Flaquer, o que favoreceu o povoamento local e, consequentemente, a expansão do bairro. Dessa forma, em 1912, verificou-se o surgimento do primeiro conglomerado habitacional operário da região, o que atraiu populações interessadas em se estabelecer naquelas terras. Ainda hoje o Centro da cidade é um espaço dinâmico, repleto de comércio popular diverso, com presença de grandes redes do varejo, mas também abriga imóveis residenciais. Dados atuais Com renda média familiar per capita em torno de R$ 4.017,33, entre as mais altas da cidade, o Centro tem população estimada em 3.788. Desses índices, o bairro conta com cerca de 2.053 mulheres e, no caso, aproxim...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Santa Teresinha, Santa Teresinha, Santo André, SP valor de R$ 1.500,00 no Lugar Certo  6

Loja
R. Santa Teresinha, Santa Teresinha, Santo André, SP

SALÃO COMERCIAL EM OTIMA LOCALIZAÇAO, COM BALCÕES, PIAS. PERFEITO PARA MERCEARIA.<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro teve início por volta de 1927. E nessa época, o território que hoje compreende a localidade se chamava Torrinha. A origem do bairro Santa Terezinha está bem ligada à instalação do matadouro da família Martinelli e da empresa Rhodia, em 1919, do setor químico. Esses dois fatores foram determinantes para os primeiros loteamentos. Com menos de uma década de existência, o bairro já contava com energia elétrica e também recebeu a primeira agência dos Correios, em 1940. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica foi inspirada na construção da Igreja de Santa Terezinha, um dos grandes marcos do então bairro. Inclusive, a igreja contava com missas em húngaro atendendo a imigrantes da Hungria instalados na região. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores faziam parte da comunidade eslava, húngara e italiana, mas também havia população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil. Havia ainda migrantes de Socorro, no interior de São Paulo. Porém é importante ressaltar que boa parte da população foi atraída ao local em virtude da presença da Rhodia, como uma oportunidade de renda e emprego. Loteamentos no bairro Os loteamentos iniciais foram estabelecidos pela Sociedade Territorial Estação de São Bernardo. Os primeiros anúncios de vendas de terras traziam condições de pagamento à vista ou em parcelas a serem pagas em até quatro anos, com "prestações mínimas", conforme consta na obra de Di Tizio. O anúncio ainda enfatizava a "valorização das terras". Dados atuais O bairro Santa Terezinha conta com 6.263 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.639,10. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as cinco faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.087 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.050 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.030 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 894 habitantes (grupo...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. das Figueiras, Campestre, Santo André, SP valor de R$ 12.000,00 no Lugar Certo  23

Loja
R. das Figueiras, Campestre, Santo André, SP

Excelente Salão Comercial Jardim/SA - com aproximadamente 157m² de área livre, 240M² de área total, pé direto de 6,60, copa, vestiário, wc feminino, mezanino com 2 salas e 01 wc. Localizado na principal avenida da região.<br><br>Origem e resgate histórico As primeiras origens do território que hoje compreende o bairro Campestre se localizam no início dos anos 20, do século passado. Lembrando que nessa época, a cidade fazia parte de São Caetano. O município de Santo André foi emancipado no final dos anos 30. A área que atualmente abriga o tradicional bairro Campestre era composta por terras pertencentes ao Nhonhô Maria, que se chamava Antonio Miguel Maria, segundo a obra de Ademir Medici, autor de "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Além disso, curiosamente, entre a população de Campestre havia um morador bastante popular na época, especialmente para quem vivia na região de São Caetano. No caso, se tratava do curandeiro Vicente Rodrigues Vieira. Sua propriedade atraída muitas pessoas interessada em seus atendimentos espirituais. Ele morreu nos anos 30, aos 52 anos. Como surgiu o nome? O nome do bairro se originou devido à presença de vegetação e mata que aos poucos deram espaço a loteamentos, em meio à arborização. Um dos intuitos dos primeiros habitantes e loteadores, de fato, eram criar um bairro repleto de casas do campo. Primeiros moradores e habitação Nessa época, a família Pujol realizava loteamentos em várias partes da cidade, inclusive no bairro Campestre. A premissa principal era estabelecer bairros nobres, voltados à camada da sociedade mais escolarizada na época. No período, os Pujol colocaram em prática um sistema de transporte eficaz para aqueles tempos, o bonde a vapor que ligava a região às estações ferroviárias. O objetivo era atrair populações interessadas em se estabelecer por lá. Loteamentos no bairro Ao longo dos anos, o local foi dividido em terrenos nos arredores do rio Tamanduateí. O bairro surgiu como um ponto de passagem de quem se destinava a ir a São Caetano, que juntamente com Santo André fazia parte de São Bernardo. A partir de 1925, data dos primeiros loteamentos, Campestre foi crescendo e se tornou uma das primeiras configurações do cenário urbano da cidade. Além dos loteamentos, surgiram as avenidas D.Pedro 2º e Industrial, um ponto marcante quanto às instalações de empresas na região, como a Black & Decker, como menciona Iberê Luiz di Tizio, em sua tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Dados atuais Anuário de 2015 da Prefeitura de Santo André aponta que o bairro Campestre conta com mais de 14.906 habitantes, entre mulheres (7.923) e homens (6.983). Além disso, a faixa etária com maior índice populacional compreende habitantes com mais de 60 anos (3.109 habitantes). ...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. Dom Pedro I, Vila América, Santo André, SP valor de R$ 12.000,00 no Lugar Certo  23

Loja
Av. Dom Pedro I, Vila América, Santo André, SP

Excelente salão comercial de 400m². Ideal para lojas de roupas e sapatos, também atende diversas finalidades. Localizado na Av. Dom Pedro I. Possui área de estoque, cozinha e 2 banheiros. Localização com comércio diversificado, com lojas, bancos, escolas, farmácias, Supermercados,açougues, academias e etc.<br><br>Origem e resgate histórico O bairro nasceu, de fato, no final dos anos 20, em 1928. No caso, cerca de 10 anos da emancipação de Santo André em relação ao município de São Bernardo, em 1938. O território que hoje compreende a localidade tinha como proprietária a família Gazelli, que veio da Itália por volta de 1883. Benigno foi o primeiro integrante da família a comprar terras na cidade. As informações estão contidas na tese de Iberê Luiz Di Tizio, "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairro", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável Américo seja o nome do avó de Benigno, o que justifica a denominação empregada ao bairro. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes integravam grupos de imigrantes, bem como, havia presença de populações da região do ABC, de cidades paulistas e brasileiras, de forma geral. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos ocorreram nos anos 20 e nas décadas seguintes o território do bairro teve crescimento, por conta da junção a outros bairros que passaram a integrar a Vila América, como a Vila Pedroso, o Jardim Bueno, entre outros. Dados atuais O bairro conta com 4.535 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações colhidas no ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Desse índice, cerca de 2.369 habitantes correspondem à população feminina, bem como, 2.166 habitantes correspondem à população masculina. Além disso, a Vila América conta com cerca de 1.571 domicílios permanentes, aponta o levantamento. Quanto às informações socioeconômicas obtidas no estudo, vale destacar que a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.600,12. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo as pessoas sem renda fixa mensal. Além dessas informações obtidas na pesquisa, o anuário ainda revela as faixas etárias predominantes e respectivos índices populacionais correspondentes: " 795 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 734 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " 707 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " 627 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); As demais faixas etárias observadas no estudo: " 579 habitantes (...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Avenida Estados Unidos, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 3.850,00 no Lugar Certo  3

Loja
Avenida Estados Unidos, Parque das Nações, Santo André, SP

Salão comercial amplo e espaçoso com 1 WC. Localizado próximo a Al. Vieira de Carvalho, Padarias, farmácias, comércios, açogue, Mercado Extra, Parque Pignatari e fácil acesso. LIgue e Agende à sua visita. ¿O verdadeiro heroísmo consiste em persistir por mais um momento, quando tudo parece perdido¿. (W. F. Grenfel)<br><br>Origem e resgate histórico A história do bairro teve início por volta de 1927. E nessa época, o território que hoje compreende a localidade se chamava Torrinha. A origem do bairro Santa Terezinha está bem ligada à instalação do matadouro da família Martinelli e da empresa Rhodia, em 1919, do setor químico. Esses dois fatores foram determinantes para os primeiros loteamentos. Com menos de uma década de existência, o bairro já contava com energia elétrica e também recebeu a primeira agência dos Correios, em 1940. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros, apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? A denominação toponímica foi inspirada na construção da Igreja de Santa Terezinha, um dos grandes marcos do então bairro. Inclusive, a igreja contava com missas em húngaro atendendo a imigrantes da Hungria instalados na região. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores faziam parte da comunidade eslava, húngara e italiana, mas também havia população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil. Havia ainda migrantes de Socorro, no interior de São Paulo. Porém é importante ressaltar que boa parte da população foi atraída ao local em virtude da presença da Rhodia, como uma oportunidade de renda e emprego. Loteamentos no bairro Os loteamentos iniciais foram estabelecidos pela Sociedade Territorial Estação de São Bernardo. Os primeiros anúncios de vendas de terras traziam condições de pagamento à vista ou em parcelas a serem pagas em até quatro anos, com ¿prestações mínimas¿, conforme consta na obra de Di Tizio. O anúncio ainda enfatizava a ¿valorização das terras¿. Dados atuais O bairro Santa Terezinha conta com 6.263 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.639,10. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. O anuário ainda aponta as cinco faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: ¿ Cerca de 1.087 habitantes (grupo de pess...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP valor de R$ 8.000,00 no Lugar Certo  7

Loja
R. Oratório, Parque das Nações, Santo André, SP

Salão comercial, 2 banheiros, 2 salas e 1 copa, excelente localização, próximo ao comércio, ótimo para comércios como lojas e outras finalidades comerciais que necessitem de espaço.<br><br>Origem e resgate histórico A localidade que hoje compreende o Parque das Nações integrava a fazenda do Oratório. As informações são citadas na tese de Iberê Luiz Di Tizio (Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros). A tese foi apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), no ano de 2009. Como surgiu o nome? É provável que seja justificada essa denominação toponímica ao fato de Santo André ser um município com diversidade cultural. Contudo, é também importante ressaltar que o nome se deve à presença de habitantes europeus por essas terras. Primeiros moradores e habitação Os primeiros habitantes, de fato, eram imigrantes europeus, mas o bairro também atraiu populações de várias partes do Estado de São Paulo e também do Brasil. Loteamentos no bairro Os primeiros loteamentos surgiram por volta dos anos 20, em 1925. As primeiras residências também pertenciam a populações da região de Santos, que buscavam se estabelecer na cidade, por conta do clima tido como ameno. Dados atuais Com mais de 15.218 habitantes, um dos maiores índices populacionais da cidade, o Parque das Nações conta com 8.109 habitantes (mulheres) e 7.109 (homens). Os dados integram o anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em dados do ano de 2014. O levantamento apurou informações socioeconômicas e populacionais sobre os bairros da cidade. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.708,61. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. Para isso, é preciso incluir todos os moradores do imóvel que sejam economicamente ativos ou não. Lembrando que as informações socioeconômicas, demográficas e populacionais foram colhidas no ano de 2014. As três faixas etárias com maior índice populacional, conforme os dados colhidos pelo anuário são as seguintes: " 2.821 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " 2.483 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " 2.302 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); Em todo caso, as demais faixas etárias observadas: o 2.228 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); o 2.131 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); o 968 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); o 854 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); o 719 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); o 714 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da popula...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Carijós, Vila Linda, Santo André, SP valor de R$ 1.800,00 no Lugar Certo  4

Loja
R. Carijós, Vila Linda, Santo André, SP

Excelente salão comercial localizado no bairro Vila Linda de 65m² e dois banheiros. Ótima localização.<br><br>Origem e resgate histórico O bairro nasceu, de fato, cerca de 10 anos depois da emancipação da jovem cidade de Santo André. Em 1938, o município já não faria mais parte de São Bernardo (SP). Como surgiu o nome? Não se tem dados concretos sobre a origem do nome, porém a adoção do termo "Vila" é amplamente utilizada em outras localidades paulistas e de outras partes do Brasil. Primeiros moradores e habitação O bairro é composto por população proveniente de várias partes da região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e do Brasil Loteamentos no bairro O território que hoje abriga a Vila Linda, durante os primeiros loteamentos, fazia divisa com outras áreas até os anos 70. A partir da década de 90, localidades vizinhas passaram a integrar o bairro. Os dados são citados por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Dados atuais O bairro conta com 9.714 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicas e populacionais da cidade. Quanto à Vila Linda, desse índice: " 5.045 habitantes (população feminina); " 4.669 habitantes (população masculina); Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 1.365,49. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa. As faixas etárias e respectivos índices populacionais, conforme os dados colhidos pelo anuário: " Cerca de 1.753 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 1.506 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 1.482 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " Cerca de 1.260 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); " Cerca de 1.233 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); As demais faixas etárias observadas: " Cerca de 712 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); " Cerca de 654 habitantes (grupo de pessoas entre 10 a 14 anos); " Cerca de 576 habitantes (grupo de pessoas entre 05 a 09 anos); " Cerca de 540 habitantes (grupo de pessoas entre 0 a 04 anos); O levantamento ainda traz informações sobre o nível de escolaridade da população residente. Confira abaixo as informações: o Sem instrução ou ensino fundamental incompleto = 3.355 habitantes; o Com ensino fundamental completo ou ensino médio incompleto= 1.465 habitantes; o Com ensino médio completo ou superior incom...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em Av. da Paz, Vila Metalúrgica, Santo André, SP valor de R$ 15.000,00 no Lugar Certo  7

Loja
Av. da Paz, Vila Metalúrgica, Santo André, SP

Salão comercial de esquina novo!!! Em fase final de construção com previsão de entrega para Março/2021. Imóvel com excelente localização próximo do EMEIEF Profº João de Barros Pinto, Padaria Vitória Régia, Avenida dos Estados, Banco do Brasil e com fácil acesso a diversos comércios e transporte público. Salão possuindo 436m² de terreno com as dimensões de 12 x 30 x 17,5, 300m², 7,5m de pé direito, composto por energia trifásico, 1 banheiro, com disponibilidade para mezanino e mais 1 banheiro. Não perca essa oportunidade, agende sua visita!!! ¿É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante¿ Paulo Coelho.<br><br>Origem e resgate histórico Por volta de 1925, o bairro Vila Splendor (antigo nome da Vila Metalúrgica) foi povoado, a partir dos primeiros loteamentos, feitos por Camilo Pedutti. As informações são citadas por Iberê Luiz Di Tizio, em sua tese: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação toponímica esteja relacionada ao aumento de migrantes operários que se estabeleceram no bairro. Dessa forma, Pedutti optou pela mudança no nome do bairro, nos anos 30. Primeiros moradores e habitação Por volta da década de 30, migrantes objetivados a trabalharem nas empresas da região se instalaram no bairro. Houve chegada de trabalhadores de toda a região do ABC, do Estado de São Paulo, além de outros Estados brasileiros. Loteamentos no bairro Como os terrenos continham características como áreas alagadiças e insalubres, o loteador buscou vender lotes a indústrias que se instalaram na região. As informações constam na obra de Ademir Medici intitulada: "Migração, Urbanismo e Cidadania: a história de Santo André contada por seus personagens". Dados atuais O bairro Vila Metalúrgica possui cerca de 11.470 habitantes, segundo dados do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade em um levantamento extenso. O bairro ainda possui aproximadamente 3.909 domicílios particulares permanentes ocupados, conforme informações disponibilizadas no anuário municipal. Quanto às informações socioeconômicas, a renda mensal média familiar (per capita) registrada no documento é de R$ 1.639,10. Lembrando ainda que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo também quem reside no imóvel, mas não conta com renda mensal. O anuário ainda aponta as faixas etárias e respectivos índices populacionais observados, conforme os dados colhidos: " Cerca de 1.990 habit...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros


Colonia Consultoria de Imóveis Ltda
Loja para alugar em R. Haddock Lobo, Vila Bastos, Santo André, SP valor de R$ 1.300,00 no Lugar Certo  5

Loja
R. Haddock Lobo, Vila Bastos, Santo André, SP

Excelente salão comercial possuindo 30m² e 1 banheiro. Ótima localização próximo a Rua Catequese, Avenida Lino Jardim e Prefeitura de Santo André. Não perca tempo e agende sua visita!<br><br>Origem e resgate histórico O bairro Vila Bastos surgiu, de fato, por volta do ano de 1921, mas o loteamento sucedeu três anos depois, em 1924, época em que Santo André ainda fazia parte de São Bernardo, já que a emancipação sucedeu em 1938. As terras loteadas na Vila Bastos integravam territórios das chácaras de Bastos e de Suplicy. As informações constam na tese de Iberê Luiz Di Tizio: "Santo André causa toponímica na denominação de seus bairros", apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), em 2009. Como surgiu o nome? É provável que a denominação toponímica referente à localidade esteja ligada à chácara de Bastos. Primeiros moradores e habitação Os primeiros moradores da Vila Bastos, de fato, vieram de localidades de toda a região do ABC, assim como do Estado de São Paulo e demais cidades brasileiras. Dados atuais O bairro Vila Bastos conta com cerca de 5.916 habitantes, segundo dados colhidos pelo do anuário de 2015, realizado pela Prefeitura de Santo André, com base em informações do ano de 2014. O levantamento realizado pela prefeitura apurou resultados socioeconômicos e populacionais sobre os bairros da cidade, num material extenso com informações diversas sobre as localidades. Do índice populacional (5.916 habitantes) são observados alguns dados: " Cerca de 3.206 habitantes se referem à população feminina; " Cerca de 2.710 habitantes correspondem à população masculina; " Além disso, a Vila Bastos conta com aproximadamente 2.138 domicílios particulares permanentes ocupados, como cita o documento elaborado; Quanto às informações socioeconômicas obtidas, a renda mensal média familiar (per capita) é de R$ 4.017,33, uma das mais altas entre os bairros da cidade. Lembrando que o valor é obtido por meio da quantidade do rendimento individual de cada membro da família e, dessa forma, o resultado é dividido pela quantidade de todos os moradores da casa, incluindo as pessoas que não têm renda mensal, mas residem no imóvel. O anuário elaborado pela Prefeitura de Santo André ainda aponta as faixas etárias com os maiores índices populacionais observados, conforme os dados colhidos pelo anuário municipal: " Cerca de 1.329 habitantes (grupo de pessoas com 60 anos ou mais); " Cerca de 928 habitantes (grupo de pessoas entre 40 a 49 anos); " Cerca de 881 habitantes (grupo de pessoas entre 30 a 39 anos); " Cerca de 876 habitantes (grupo de pessoas entre 50 a 59 anos); As demais faixas etárias observadas: " Cerca de 836 habitantes (grupo de pessoas entre 20 a 29 anos); " Cerca de 324 habitantes (grupo de pessoas entre 15 a 19 anos); "...<br><br> *** Vide referências em www.colonia.com.br/referencias/bairros